4 formas de socializar (à distância) que não envolvem Zoom

As videochamadas ganharam nova vida no ano passado, quando as pessoas se viram impossibilitadas de socializar presencialmente. Plataformas como o Zoom – até então praticamente desconhecidas – viram o número de utilizadores disparar mas, agora, quase um ano depois, ligar a câmara para falar com os amigos ainda é suficiente?

A Fast Company reuniu quatro sugestões de actividades para partilhar com o grupo de amigos sem comprometer a segurança, mas garantindo diversão renovada. Numa altura em que a imaginação já começa a faltar, eis as alternativas às videochamadas tradicionais:

1 – Não ter medo dos jogos

Os jogos de tabuleiro saltaram para o mundo digital – tal como praticamente tudo o resto – e podem ser uma solução para matar as saudades sem simplesmente ficar a olhar para a outra pessoa através de uma webcam. A Fast Company sugere a Jackbox Games, com jogos para consolas, dispositivos móveis e computador, mas são várias as opções que permitem múltiplos utilizadores;

2 – Festas virtuais

A segunda sugestão passa por aproveitar plataformas como a Gather, que permite criar “ajuntamentos” virtuais. A meio caminho entre um videojogo e uma aplicação para videochamadas, desafia a criar um avatar que caminha por um cenário digital e que pode interpelar outras pessoas. O serviço é gratuito para até 25 utilizadores;

3 – Maratonas de séries

Serviços de streaming como o Disney+ já permitem que vários utilizadores possam ver o mesmo conteúdo em simultâneo, partilhando a experiência como se estivessem no mesmo local físico. Porém, há casos em que os serviços não funcionam da mesma forma em diferentes dispositivos ou plataformas, criando atrito.

Nesse cenário, há uma extensão para o Google Chrome, designada Scener, que pode ajudar. Funciona com Netflix, HBO Max, Disney+, Hulu e Amazon Prime, entre outros, e aceita até 10 pessoas em simultâneo. Mas, atenção, todos têm de ter conta no serviço em causa;

4 – Jogar poker com vídeo

Jogar poker à distância pode ser difícil, uma vez que não é possível estudar o comportamento e a linguagem corporal dos adversários. A menos que se opte por uma plataforma que inclua videochamada. Através da app Poker Face, disponível para Android e iPhone, é possível jogar remotamente e, mesmo assim, acompanhar o piscar de olho ou tiques nervosos dos restantes participantes.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...