4 dicas para usar o storyselling a favor do seu negócio

Por Raquel Garcez Pacheco, consultora de Comunicação e directora-geral da COMUNICAR-se

Quem é que não gosta de uma boa história? O storyselling é uma poderosa ferramenta de marketing que pode ser usada para cativar o seu público, projectar o seu negócio e aumentar as vendas. Emocionar, envolver e atrair são a tónica para uma narrativa cativante. Para a sua marca ou empresa, use e abuse do storyselling, mas, atenção, com profissionalismo e positivismo. Afinal, o final feliz de uma história é aquele que produz resultados. Confira algumas dicas para transformar o storytelling em storyselling — uma venda garantida para o seu negócio:

#1 – Simplicidade

Como as pessoas recebem uma quantidade muito grande de informações todos os dias, seja sucinto ao contar a sua história. Caso contrário, ninguém se lembrará do que disse. O público fica anestesiado com demasiada informação. Utilize dados de fácil compreensão e que possam ser lembrados sem muito esforço. A simplicidade é a chave para que o marketing efectivo seja realizado com sucesso;

#2 – Autenticidade

Crie uma história que seja capaz de convencer o público. Se colocar um tom puramente comercial, de venda explícita, o consumidor/cliente não vai encarar os factos contados com a seriedade devida. A narrativa tem que ser envolvente e, sobretudo, convincente. O storyselling não funciona se não acreditarem na história;

#3 – Credibilidade

O público costuma dar maior credibilidade a pessoas que já conhecem e gostam (por exemplo, uma figura mediática), ou alguém que eles reconhecem como tendo grande conhecimento sobre o assunto que será abordado (o CEO da empresa, um “rosto” da marca, por exemplo). Estes perfis são sempre apreciados pelo público pois criam maior proximidade, cumplicidade e geram confiança na mensagem;

#4 – Empatia e conexão

É fundamental que a história escolhida crie empatia no público-alvo. Está provado que as pessoas apreciam algo com que se identificam. Antes de definir o conteúdo, coloque-se no lugar do cliente. Analise perfis, interprete comportamentos para descobrir as características, as qualidades e os valores que atraem e seduzem mais o seu target. Depois deste trabalho de casa… Bem, depois é só contar uma história única, envolvente, que crie proximidade, empatia, identificação e conexão.

Nos dias que correm, comunicar com transparência, propósito, proximidade e emoção podem ser a vacina para qualquer negócio. Conte uma história, emocione alguém.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...