15 tendências de Marketing de Influência

O Marketing de Influência deverá valer entre cinco e 10 mil milhões de dólares (4,4 e 8,8 mil milhões de euros) já este ano, a nível mundial, segundo estimativas da MediaKix. A agência especializada neste tipo de comunicação sublinha que, embora inicialmente cépticos, os profissionais de Marketing estão a abraçar os influenciadores: 80% considera o Marketing de Influência eficaz e perto de dois terços aumentaram o orçamento disponível.

Perante um cenário em constante evolução, a MediaKix reuniu algumas tendências para 2020. Como pano de fundo está o aumento do número de marcas e agências interessadas em tirar partido dos influenciadores, bem como a crescente complexidade das plataformas e ferramentas ao dispor.

15 tendências de Marketing de Influência:

1 – O orçamento destinado a Marketing de Influência está a aumentar, uma vez que o retorno conquistado é semelhante ou melhor face a outros canais disponíveis;

2 – Os nanoinfluenciadores (até 10 mil seguidores) estão a tornar-se mais populares;

3 – Marcas e influenciadores estão a lutar contra os bots e as contas falsas. Querem garantir a autenticidade dos conteúdos;

4 – Influenciadores lançam colaborações de produto com marcas parceiras. Em vez de apenas promover os bens ou serviços de uma marca, os influenciadores podem criar os seus próprios produtos;

5 – O Instagram é a plataforma mais importante em termos de Marketing de Influência, à frente do YouTube e Facebook. Os blogs aparecem em quarto lugar e o Twitter em quinto;

6 – TikTok e Twitch são as plataformas emergentes a que as marcas devem estar atentas (especialmente aquelas que apontarem a públicos-alvo mais jovens);

7 – Marcas organizam eventos dedicados a influenciadores. Pode ser uma festa ou uma viagem em que apenas alguns influenciadores são convidados a participar;

8 – As marcas estão a investir em parcerias a longo prazo com influenciadores, deixando para trás os acordos que envolvem apenas uma publicação, por exemplo;

9 – Medir o ROI do Marketing de Influência já não é tão confuso, desde que se estabeleça exactamente quais os objectivos pretendidos. Engagement e conversão de vendas ou alcance?

10 – Marketing de Influência está a ultrapassar os canais tradicionais em eficácia. Segundo a MediaKix, 18% dos profissionais de Marketing considera que a qualidade dos clientes e o tráfego gerado a partir de campanhas de Marketing de Influência são melhores face a outros canais de Marketing;

11 – Influenciadores da área do gaming estão a tornar-se mais populares, especialmente mulheres;

12 – Conteúdos de qualidade e segurança da marca são as prioridades das insígnias que procuram influenciadores para formar parcerias. Esperam, desta forma, evitar controvérsia;

13 – O custo associado a colaborações com influenciadores está a tornar-se mais variável, dependendo da dimensão dos mesmos, por exemplo. Um nanoinfluenciador custará significativamente menos do que um macroinfluenciador;

14 – Descrições mais longas são uma forma de os influenciadores criarem conteúdos mais pessoais e próximos dos seus seguidores. É também uma maneira mais subtil de apresentar a marca parceira;

15 – Os criadores de conteúdo estão a diversificar as suas opções de monetização nas redes sociais. Há quem aposte no crowdfunding e quem lance linhas de merchandising, por exemplo.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...