15 dicas para aproveitar o Google Trends: do download às tendências do dia

O Google Trends faz 15 anos e, apesar de estar já no pico da adolescência, poderá ter ainda alguns segredos por desvendar. Quando foi lançado, em 2006, a Google disse aos internautas que passariam a ter uma ferramenta para saberem, por exemplo, quais os sabores de gelado mais populares em diferentes locais, ou quais os concorrentes de determinado programa de talentos que mais dava que falar.

Agora, porém, o leque de possibilidades é significativamente maior. Depois de descobrir que perguntas como “como usar o Google Trends?” e “como funciona o Google Trends?” estavam entre as mais pesquisadas, a tecnológica decidiu criar um guia com 15 dicas para tirar o melhor partido possível desta plataforma.

1 – Informação por data: o Google Trends pode dizer o que as pessoas estavam a pesquisar em qualquer data, de 2004 a apenas alguns minutos antes da pesquisa;

2 – Tendências versus as mais pesquisadas: as pesquisas de tendência dizem respeito àquelas que estão a crescer mais rapidamente, ao passo que as mais pesquisadas são as consultas mais pesquisadas num determinado período de tempo. Segundo a Google, as pesquisas de tendências são úteis para ver como as coisas mudaram;

3 – Pesquisar por tópicos quando for possível: quando começa uma pesquisa no Google Trends, tem a opção de pesquisar o próprio termo ou um tópico. A tecnológica recomenda que escolha a opção por tópico sempre que possível, já que os tópicos têm em conta as variações ortográficas (e erros) e os vários nomes para uma mesma coisa;

4 – Comparar grandes locais com pequenos locais: o Google Trends normaliza os dados de pesquisa para tornar as comparações entre locais de diferentes dimensões mais fáceis. Os resultados são normalizados para a hora e local de uma consulta, o que significa que os resultados da pesquisa por zona geográfica são comparáveis. Na prática, o utilizador pode saber que o local mais procurado para um brunch este ano é Miami, mas que o local mais procurado para pequeno-almoço é o Panama City, na Flórida, por exemplo;

5 – Tendências do dia: de acordo com a Google, é possível saber qual é a tendência do dia em vários países do mundo. É também onde é possível obter o volume de pesquisa nesta ferramenta;

6 – Descobrir quais são as tendências do momento: as tendências de pesquisa em tempo real podem ser úteis para ver o que está a acontecer no momento e no contexto da cobertura de notícias;

7 – Comparar sempre: se o utilizador quiser ver o quão grande algo realmente pode ser, o melhor será utilizar as comparações relativas para medir a popularidade;

8 – Ver como locais diferentes procuram a mesma coisa: o utilizador pode comparar até cinco tópicos ou termos de pesquisa e para cada um pode especificar o local geográfico pretendido. Por exemplo, o utilizador pode ver como as pesquisas por Covid-19 variaram em diferentes países do mundo ao longo dos últimos 12 meses;

9 – O Trends pode dizer muita coisa sobre os nossos interesses: o Google Trends é um conjunto de dados centrado no ser humano. Segundo a Google, procuramos por aquilo em que estamos interessados e isso pode dar uma ideia daquilo que é importante para nós;

10 – Tendências não são sondagens: a tecnológica aproveita para sublinhar que o Google Trends não é uma ferramenta para a criação de sondagens científicas e que não deve ser confundido com dados provenientes de inquéritos. O Google Trends reflecte apenas o interesse de pesquisa em tópicos específicos durante um determinado período de tempo;

11 – …mas que podem fornecer bastante informação: a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) utiliza o Google Trends para acompanhar o PIB semanalmente, por exemplo;

12 – O Preenchimento Automático não é o mesmo que os dados do Trends: O Preenchimento Automático tenta prever o que o utilizador está a digitar. Trata-se, por isso, de uma ferramenta de previsão com políticas sobre aquilo que pode ou não aparecer. Por outro lado, o Trends é uma ferramenta que permite olhar para o interesse na pesquisa de um determinado assunto;

13 – Saber o que é tendência por perto: nos EUA, uma das funcionalidades ocultas no Trends é a capacidade de ver o que está a ser tendência numa área metropolitana, mesmo sem inserir um termo de pesquisa. O utilizador pode saber o que foi popular no mês passado ou até mesmo no ano passado;

14 – Descarregar informação: basta clicar no botão de download ao lado de cada gráfico para descarregar informações;

15 – Diversão: cerca de 15% das consultas diárias na Pesquisa Google nunca foram vistas antes. Será, por isso, uma óptima maneira de espreitar por detrás da cortina os interesses em constante mudança das pessoas de todo o Mundo.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...