10 factores a ter em conta na presença digital das organizações

Por Ricardo Rocha, Marketing & Communication director da Noesis

A evolução dos hábitos de consumo, a inovação tecnológica e a rápida aceleração digital a que temos assistido nos últimos anos vieram transformar a forma como nos relacionamos com as organizações, com as marcas  e com os conteúdos.

Qualquer que seja o negócio ou área de actuação de uma organização, a evolução nos comportamentos e na forma como o consumidor se relaciona com a tecnologia tem profundos impactos e exige uma rápida adaptação das marcas, na sua presença digital.

O roadmap de transformação no Marketing Digital, para os próximos anos, é claro, com tendências bem identificadas. Desta forma, eis os factores essenciais para uma estratégia de presença digital, nos próximos anos.

#1 – AI Marketing

A Inteligência Artificial ao serviço do Marketing permite acrescentar capacidade de análise de comportamentos de consumo, mas também, não menos importante, de padrões de pesquisa. A utilização desta tecnologia permitirá gerir, cada vez melhor, sistemas de recomendação – de conteúdos, de produtos ou serviços – que proporcionarão melhores experiências de interacção ao utilizador.

    • Chatbots com linguagem natural – são a mais “excitante” tecnologia no que toca à interacção com os consumidores. O processamento de linguagem natural e a crescente capacidade dos chatbots “decifrarem” o que os consumidores querem será um poderoso aliado para o processo de “descoberta” e exploração de conteúdos da sua marca, permitindo a um visitante, por exemplo, simplesmente dizer ao bot o que pretende: «Quero saber mais sobre as vossas soluções para…»;
    • Conversational Marketing – O futuro do marketing e da relação entre marcas e instituições e os seus clientes ou consumidores é “conversacional” e a evolução tecnológica dos chatbots vai alavancar cada vez mais essa tendência. As pessoas querem-no. Exigem respostas “imediatas”. Querem ter uma “conversa” 1-0-1, personalizada, e obter rapidamente as respostas que procuram, sem esforço.

#2 – Personalização

Por vezes percebida de forma negativa, ou intrusiva, o certo é que a personalização do conteúdo é e será cada vez mais preponderante. Quando falamos de personalização, o seu espectro e estratégia de utilização são bastante amplos.

Podemos, por exemplo, focarmo-nos nos atributos da personalização na fase de descoberta e exploração de conteúdo. Utilizar o potencial da personalização, na recomendação de conteúdo, em função dos interesses e histórico de navegação do utilizador.

  • Olhando para algumas plataformas de conteúdo como a Netflix, o poder da personalização na recomendação de conteúdo, em função do histórico de consumo de conteúdos dos seus clientes, é um dos bons exemplos de como explorar esta funcionalidade.
  • Assegurar uma experiência de navegação intuitiva, fácil e com a menor fricção possível é um dos grandes desafios que qualquer marca enfrenta. A personalização pode fazer a diferença. Por exemplo, a personalização na pesquisa é uma das funcionalidades mais relevantes.
  • A pesquisa num website é cada vez mais uma feature valorizada, em especial nos sites com muito conteúdo. Assim, combinar funcionalidades de pesquisa avançada com atributos de AI e personalização permitirá, por exemplo, “aprender” sobre padrões de pesquisa dos visitantes do site e perceber de que forma chegam a determinado conteúdo. Essa combinação de padrões de pesquisa com Machine Learning permitirá prever qual o conteúdo mais relevante para cada pesquisa do utilizador.

#3 – Vídeo Marketing

A utilização de vídeo é, provavelmente, a principal trend do marketing de conteúdo da actualidade. E veio para ficar. Alguns estudos apontam para números perto dos 70% de utilizadores que indicam que a sua forma favorita para aprender sobre um novo tópico/tema são “short vídeos”.

Assim, a exploração de conceitos como a apresentação de factos “em um minuto”, a realização de talks em vídeo e temáticas, a realização de vídeos animados e infográficos, para apresentação das principais conclusões de um estudo ou benefícios de um produto, deverão ser formatos a explorar, cada vez mais. Também a realização de live streaming nas redes sociais é uma forma de comunicação a não descurar.

Por outro lado, também as questões técnicas favorecem a exploração crescente do vídeo. Um site que inclua a utilização de vídeo de forma consistente aumenta em 50x (!) a probabilidade de gerar pesquisas orgânicas em comparação com texto. Por outro lado, a utilização de vídeo nativo nas diferentes redes sociais aumenta significativamente o reach das publicações e a utilização de vídeo em comunicações de email Marketing aumenta as taxas de abertura em 19%.

#4 – Social Messaging Apps

As apps de mensagens são, hoje em dia, mais do que canais utilizados para trocar mensagens e emojis entre amigos. WhatsApp e Facebook Messenger são líderes mundiais destacados na utilização destas apps e ambos contemplam a utilização corporativa da ferramenta. A utilização destas ferramentas ao nível corporativo apresenta alguns benefícios, nomeadamente:

    • Fomenta contacto e interacção com utilizador;
    • Permite fornecer informação relevante;
    • Promoção e engagement em eventos;
    • Proporcionar suporte e ajuda ao utilizador.

#5 –Visual Search

A pesquisa por imagens é cada vez mais tendência. Cerca de 20% das pesquisas no Google devolvem imagens como resultado. Por outro lado, o potencial das pesquisas visuais para soluções de eCommerce e para venda de produtos deverá ser cada vez mais tido em conta no futuro, com o surgimento de cada vez mais aplicações e tecnologias que permitem, por exemplo, pesquisar um produto simplesmente apontando uma câmara para o objecto físico.

#6 – Voice Search

Previsões apontam que, até 2025, cerca de 50% de todas as pesquisas serão realizadas por voz. A utilização de assistentes virtuais como Alexa, Siri e similares, está cada vez mais democratizada e a tecnologia é cada vez mais fiável. Assim, a definição de uma estratégia de pesquisa por voz é algo que não pode ser descurado. A possibilidade de pesquisar informação, seja um estudo ou relatório, utilizando um destes dispositivos, já não é uma realidade distante.

#7 – Browser Push Notifications

As push notifications nos websites são cada vez mais frequentes e cerca de 85% das lojas online já utiliza esta funcionalidade, actualmente. Também aqui a personalização e a utilização de notificações push personalizadas é um enorme upgrade, com evidentes benefícios para o utilizador. Notificações activadas por comportamento – por exemplo, ao aceder a um determinado conteúdo ou página – podendo ser utilizado para promover conteúdos ou produtos relacionados.

#8 – Shoppable Posts

Social Commerce ou a possibilidade de efectuar compras online directamente na sua rede social é também uma tendência a acompanhar. Redes sociais como o Instagram, com Instagram Checkout, já o permitem fazer, eliminando um passo na interacção do consumidor com a marca e permitindo a promoção de um produto – livro, por exemplo – através de um post que pode ser directamente accionável para uma compra, de forma ainda mais fácil e sem que o utilizador seja redireccionado para uma loja online externa.

#9– Conteúdo Interactivo

Conteúdo interactivo é também outras das tendências para uma experiência mais imersiva. A exploração de funcionalidades como quizz, votações, sondagens, em especial nas redes sociais, é uma ferramenta a explorar para garantir uma maior interacção com os consumidores desse conteúdo. Também a utilização de vídeos 360ᵒ, ou até realidade aumentada, poderá ser um factor diferenciador na apresentação do seu conteúdo.

#10 – Progressive Web Apps (PWA)

As PWA vieram democratizar o desenvolvimento de apps mobile. Não sendo aplicações nativas, na prática permitem transformar websites em aplicações móveis, garantido maior velocidade e melhor performance, notificações push, funcionamento offline, entre outras vantagens. Assim, para além de ser necessário garantir um site mobile first e irrepreensível no seu comportamento responsive, a possibilidade de desenvolver de forma mais rápida, fácil e barata aplicações PWA será também um factor que deve ter em conta na sua estratégia digital. Será possível, por exemplo, lançar aplicações mobile temáticas (que concentram todo o conteúdo existente), uma app para um determinado evento, entre outras possibilidades.

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...