Vieira de Castro optimista com a Páscoa: «Fizemos as escolhas certas e estamos satisfeitos»

A Vieira de Castro começou como uma confeitara em 1943, mas hoje é uma marca com um potefólio alargado, das bolachas às amêndoas. Com a Páscoa à porta, vê-se confrontada, pela segunda vez, com várias restrições que obrigam os consumidores a viverem esta época de uma diferente. Estas alterações têm necessariamente um impacto no negócio, tal como conta o director Comercial e de Marketing Bruno Sobral.

«No ano passado, fomos infelizmente surpreendidos às portas da Páscoa. (…) Isso afectou drasticamente toda a perspectiva da campanha no ano de 2020. A estratégia para este ano teria de ser mais corajosa», avança o responsável. Em conversa com Maria João Vieira Pinto, directora de Redacção da Marketeer, Bruno Sobral explica que «já há uma situação mais controlada», os consumidores já têm mais informação sobre a pandemia e sabem como agir.

O próprio mercado, diz, sabe agora como operar nestes tempos de crise. A estratégia da Vieira de Castro para a Páscoa deste ano é, por isso, «optimista e inovadora», assente no lançamento de novos produtos e de uma plataforma de comércio electrónico que permite uma ligação directa aos clientes.

«Aquilo em que acreditávamos está, de facto, a acontecer», garante Bruno Sobral, sublinhando que a aposta não foi em vão. «Fizemos as escolhas certas e estamos bastante satisfeitos com a Páscoa deste ano.»

Acompanhe a conversa na íntegra no vídeo em baixo e descubra, por exemplo, quantas toneladas de amêndoas é que a Vieira de Castro produz só para a época da Páscoa:

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...