Samsung e Pedro Varela dão vida ao primeiro filme de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa será mais conhecido pelos seus poemas, mas o escritor português também trabalhou na área da publicidade, foi crítico, correspondente comercial e até argumentista de cinema. No entanto, os seus filmes nunca foram produzidos… Até hoje.

O realizador Pedro Varela é o responsável por dar vida a “O Ídolo”, com base no argumento “Note for a Thriller” assinado por Fernando Pessoa e que foi totalmente rodado com o novo Samsung Galaxy S21 Ultra 5G. Com estreia marcada para 12 de Maio, a curta-metragem conta ainda com produção da Blanche Filmes e o apoio da agência Uzina.

Em comunicado, a Samsung explica que “O Ídolo” é uma história que cruza intriga, mistério e suspense na disputa por um objecto precioso a bordo de um navio transatlântico. Um conjunto de pessoas recebe a missão de transportar o artefacto, sendo este o ponto de partida para “um jogo arriscado, que mais parece um estudo sobre a natureza humana”, com 1928 como pano de fundo.

Para a produção do filme, foi recriada a Ecce Film, a produtora pensada por Fernando Pessoa com um logótipo desenhado pelo próprio. Segundo a Samsung, o desejo do poeta de criar a Ecce Film é agora cumprido.

Os 20 minutos de “O Ídolo” são o resultado de seis dias de produção, entre Viana do Castelo, Serra de Sintra e Lisboa. Quanto ao elenco, destacam-se nomes como Tiago Felizardo, Ana Vilela da Costa, Soraia Tavares ou Paula Magalhães.

«Quando me surgiu o desafio da Samsung e da Uzina para revisitar esta faceta praticamente desconhecida de Fernando Pessoa, não hesitei. Desde o primeiro minuto que senti o enorme privilégio e a responsabilidade de continuar uma ideia escrita há quase cem anos, por uma das nossas maiores referências culturais. Criar personagens e dar-lhes voz, esse é o lugar onde sou feliz, e aqui senti que partilhei esse momento com alguém que sempre foi uma gigante influência na minha vida. Fazer justiça ao que o Pessoa teria na sua intenção original foi o meu único objectivo. Foi esse o meu mergulho», afirma Pedro Varela, que escreveu e produziu a curta.

Pedro Varela confessa ainda que filma artravés de um smartphone foi um desafio, mas que «não podia estar mais feliz com o resultado final».

Do lado da Samsung, o director de Marketing de Produto Mobile explica que a marca tem procurado assumir um papel relevante na criação e promoção de experiências através dos seus dispositivos. «Numa altura em que cada vez mais os equipamentos se confundem entre si, torna-se imperioso traduzir de forma fácil e intuitiva aquilo que a nossa tecnologia oferece aos consumidores. A activação de mensagens com as quais o público se identifica está na base da nossa criação de conteúdos e foi a partir desta premissa que decidimos apostar uma vez mais no eixo da portugalidade», conta José Correia.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...