Receita da Lego quebra recorde

Pode ter já 85 anos mas a Lego continua a morar no imaginário de miúdos e graúdos. Prova disso é o aumento de 6% na receita, que ascendeu aos 37,9 mil milhões de coroas dinamarquesas (cinco mil milhões de euros) em 2016, o melhor resultado de sempre para a empresa.

Também o resultado líquido cresceu de 9,2 mil milhões de coroas dinamarquesas (1,23 mil milhões de euros) para 9,4 mil milhões de coroas dinamarquesas (1,26 mil milhões de euros), apresentando uma ligeira subida face ao ano anterior.

«Estamos satisfeitos com o nosso desempenho em 2016», conta Bali Padda, CEO do Grupo Lego, em comunicado. O responsável acrescenta que registaram um primeiro semestre robusto e que o crescimento de vendas ao consumidor na segunda metade do ano se manteve em níveis mais sustentáveis do que em exercícios anteriores.

O CEO do Grupo Lego refere ainda que foram «encorajados pelo desempenho em mercados maduros na Europa» e que vêem um grande potencial na China. Relativamente aos EUA, Bali Padda sublinha que vão «continuar a trabalhar em estreita colaboração com os parceiros de retalho para identificar novas oportunidades de inovar, promover o crescimento e envolver as crianças neste importante mercado».

Em 2016, a Lego introduziu 335 novos produtos, com destaque para o Lego Nexo Knights, plataforma que combina o mundo real e o digital. Este ano, a marca promete lançar novos projectos semelhantes, como é o caso do Lego Life e Lego Boost. «A inovação é crucial para o nosso sucesso e todos os anos cerca de 60% do nosso portefólio são produtos novos. Desafiamo-nos constantemente para emocionar e inspirar as crianças com as experiências de brincadeira mais relevantes, empolgantes e divertidas», conclui o CEO do grupo.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Airbus vai ter open day. Há 90 vagas para fábrica portuguesa
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift