Promover a inclusão digital

Com 16 anos de existência, a Fundação Altice tem por objectivo concretizar o compromisso de responsabilidade social da Altice Portugal, procurando aproximar os valores da companhia aos valores de cada comunidade e contribuir para a capacitação de instituições para a inclusão social da população em risco de exclusão e para a dinamização da cultura e das artes.

Desta forma, a Fundação Altice tem vindo a apoiar e promover as Tecnologias de Informação e Comunicação para elevar a sua intervenção em quatro áreas de actuação prioritárias, nomeadamente a Educação, Intervenção Social, Empreendedorismo e Cultura, bem como noutras áreas complementares, como o combate à iliteracia digital.

São vários os projectos que consubstanciam esta abordagem da Fundação Altice na área da responsabilidade social. No mês de Novembro, por exemplo, a Fundação apresentou o programa “Inclui”, que garante ser «o mais completo programa de apoio à comunicação, através das tecnologias, que existe em Portugal».

Através desta iniciativa, que se enquadra na área da Intervenção Social, a Fundação Altice disponibiliza condições especiais para cidadãos portadores de deficiência, doença prolongada ou necessidades especiais, como a disponibilização de serviços, produtos e soluções com condições exclusivas para este segmento da população.

Com o programa “Inclui”, os seus beneficiários passam a ter ao dispor um portefólio de produtos (entre equipamentos e software) desenvolvidos pela Altice Portugal em conjunto com diversos parceiros, que permitem a qualquer pessoa, independentemente da incapacidade, aceder ao telemóvel, computador ou tablet e poder comunicar com outras pessoas. Além disso, este programa dá também acesso a iniciativas para o desenvolvimento e utilização da língua gestual portuguesa (através da Academia LGP, Dicionário ZOOM Online, atendimento a surdos em lojas MEO e call centres da companhia), à Teleaula (um sistema escola-aluno desenvolvido pela Altice Labs, que possibilita assistir às aulas mesmo estando em casa) e a outras soluções de acessibilidade (como o AudioZapping e o MagicContact).

Tal como noutros projectos, o “Inclui” permite cruzar a missão da Fundação Altice com a actividade das marcas comerciais do grupo, em especial o MEO, que, «todos os anos, desenvolve e comercializa produtos e serviços tecnológicos. O papel da Fundação é permitir à população com necessidades especiais poder usufruir desses mesmos produtos por um valor mais acessível», sublinha fonte da Altice Portugal. «A Fundação Altice tem vindo a afirmar-se como motor de apoio de uma nova lógica social, que assenta na inclusão digital das populações com necessidades especiais, feita através das tecnologias de acessibilidade às comunicações e através das parcerias que tem vindo a criar com as diversas instituições e associações», reitera a mesma fonte.

Também na área de intervenção social, a Fundação Altice promove o programa Apoiar, que dá apoio financeiro a projectos de instituições de solidariedade social com impacto na vida das pessoas. Até ao momento, contou com mais de 315 projectos candidatos nas duas edições dirigidas ao bem-estar da população idosa.

Democratizar a educação e a arte

É, contudo, a área da Educação que absorve a maior fatia (55%) do investimento da Fundação Altice, seguindo-se a área da Intervenção Social (38%), a da Cultura (5%) e a do Empreendedorismo (2%).

Na área da Educação, há três grandes projectos promovidos pela Fundação Altice que se destacam este ano: a tour Fundação Altice, a Khan Academy e o programa “Comunicar em Segurança”.

A tour Fundação Altice tem como objectivo divulgar, junto das comunidades nacionais, os programas de inclusão social e digital fomentados pela Fundação ao longo do ano, promovendo em simultâneo a arte e a cultura portuguesas.

Quanto ao projecto Khan Academy, criado pelo americano Salman Khan e disponibilizado pela Fundação Altice, oferece gratuitamente vídeos e exercícios interactivos de Matemática, Física, Química e Biologia, disponíveis a qualquer hora a todos os cidadãos. Desde o lançamento da plataforma, em 2016, até ao ano lectivo de 2018/2019, disponibilizou mais de 23 mil exercícios de Matemática, atingindo mais de 2,5 milhões de visualizações e 45 mil utilizadores.

Por último, o projecto “Comunicar em Segurança” visa educar a comunidade jovem para a correcta utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação através de acções de sensibilização nas escolas, integrando o Consórcio de Internet Segura de Portugal e com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP), Rede de Bibliotecas, Escolas e Associação Nacional de Professores de Informática. O programa arrancou em 2009 e até ao ano lectivo passado abrangeu mais de 462 mil alunos, tendo impactado mais de 3300 escolas e envolvido mais de 780 voluntários da Altice.

Já no que toca à intervenção na área da Cultura, a Fundação Altice tem-se focado na divulgação e no apoio ao acesso à mesma junto da população que se encontre em situações de maior vulnerabilidade. Assim, um dos seus principais projectos é a dinamização e requalificação de cabines telefónicas antigas para que se transformem em “cabines de leitura”. O objectivo é estreitar laços comunitários, exercitar a cidadania e fomentar a leitura, com o mote “Levar, doar, ler, devolver”. Actualmente, existem mais de 40 cabines de leitura espalhadas pelo País, sendo que serão inauguradas, pelo menos, mais 16, revela fonte da Altice Portugal.

Além disso, noutras áreas, a Fundação Altice promove, em diversas alturas do ano, acções de voluntariado envolvendo os colaboradores do grupo, desde distribuição de comida aos sem-abrigo, ajuda no Banco Alimentar, recolha de bens e brinquedos, entre outras iniciativas.

Apoiar causas ambientais e sociais

Para reforçar a sua estratégia de posicionamento de proximidade com os seus clientes, o MEO tem vindo a associar-se a alguns temas actuais e que tocam a sociedade portuguesa. Em Março passado, por exemplo, para celebrar o Dia da Mulher, a marca associou-se à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), através da promoção de uma acção contra a violência doméstica com o objectivo de consciencializar os portugueses para esta forma de abuso. «Passados sete meses, retomamos a mesma causa e, através do MEO, apelamos aos portugueses para fazerem um minuto de barulho pelas vítimas de violência doméstica», recorda fonte da Altice Portugal.

Ao longo do ano, foram também realizadas várias iniciativas de sustentabilidade, como a parceria firmada com o shaper Lacrau para a criação de pranchas de surf feitas com plástico apanhado do mar, bem como acções de protecção ambiental, com destaque para as acções que levaram à limpeza de praias de norte a sul do País e promoveram a protecção do habitat da coruja que habita no recinto do festival MEO Sudoeste.

Internamente, a Altice Portugal tem vindo a implementar diversas medidas que visam minimizar o impacto ambiental da actividade da empresa e dos seus stakeholders, nomedamente: planos de continuidade de negócios e procedimentos operacionais que visam aumentar a resiliência de sua rede e dos sistemas de informação, melhorando a capacidade de resposta a eventos climáticos extremos; programas de eficiência energética e monitorização para reduzir a pegada de carbono; e serviços que ajudam os clientes a minimizar as suas necessidades de energia, incluindo a instalação de equipamentos mais eficientes ou o desenvolvimento de serviços de IoT (Internet of Things) que usam inteligência de rede para optimizar o desempenho e minimizar o consumo de energia.

Ainda no que concerne à sustentabilidade, a estratégia da Altice Portugal está em linha com os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, definidos para apoiar e agir de acordo com os 10 princípios do Pacto Global das Nações Unidas nas áreas dos direitos humanos, práticas laborais, meio ambiente e corrupção.

«Para a Altice Portugal, a sustentabilidade é a contribuição das suas actividades de negócio para o progresso económico e social da comunidade, considerando o impacto no meio ambiente e promovendo relações estáveis com as suas partes interessadas, através da utilização do seu know-how e dos seus parceiros em tecnologia e inovação, da criação de uma cultura baseada em critérios éticos, ambientais e sociais, e da promoção do alinhamento dos princípios de sustentabilidade em toda a sua cadeia de valor», frisa fonte da empresa.

Acompanhar a vida dos colaboradores

Por último, mas não menos importante, a Altice Portugal tem ainda em curso um conjunto de medidas concretas de responsabilidade social interna, que tem em vista o envolvimento, desenvolvimento e apoio dos colaboradores da companhia. «Todos sabemos que os colaboradores são a base de qualquer organização. Para a Altice Portugal, estar rodeada de uma equipa motivada, envolvida e com orgulho na empresa onde trabalha, é fundamental para o crescimento da companhia», sublinha a mesma fonte.

A dinâmica de acções nesta área é assegurada, ao longo do ano, através do programa “éConsigo!”, que tem três pilares com o objectivo de acompanhar o percurso familiar do colaborador nas suas várias vertentes: crescer, apoiar e viver.

O pilar “crescer” pretende incentivar o desenvolvimento dos filhos de colaboradores, através do apoio ao estudo, da ocupação de tempos livres (com colónias de férias em todos os períodos escolares), da oferta de um kit bebé, entre outras iniciativas dirigidas para as crianças, como, por exemplo, a comemoração do Dia da Criança. Nesta área, a Altice Portugal anunciou também este ano uma nova medida de envolvimento dos colaboradores: ciente da importância do primeiro dia de aulas para os mais novos e para os seus encarregados de educação, decidiu conceder tolerância de ponto a todos os colaboradores com filhos até aos 12 anos, para que pudessem acompanhá-los à escola, no seu primeiro dia do novo ano lectivo.

Por sua vez, o pilar “apoiar” tem como objectivo ajudar e acompanhar colaboradores em momentos de fragilidade, através de Apoio Social e de apoio às Associações Seniores PT. Por último, o pilar “viver” visa promover a saúde preventiva e reforçar o bem-estar e o conhecimento.

Paralelamente a todas estas medidas de apoio familiar ao colaborador, a Altice Portugal dispõe de um seguro de saúde (Altice Cuidados de Saúde) com extensão ao agregado familiar, «mantendo-se o compromisso de contribuir para a promoção da saúde e para a melhoria da qualidade de vida dos seus beneficiários».

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift