Procter & Gamble volta a cortar investimento publicitário

Pelo terceiro ano consecutivo, a Procter & Gamble reduziu os gastos em publicidade a nível global. Em Junho passado, a gigante dos bens de grande consumo registou um investimento publicitário anual de 6,75 mil milhões de dólares (cerca de seis mil milhões de euros), o que representa um decréscimo de 5% (ou 350 milhões de dólares) em relação ao exercício fiscal de 2018.

A maior anunciante do mundo – pelo menos por enquanto – já tinha explicado que pretende continuar a reduzir o investimento em publicidade convencional e os números mostram isso mesmo: só nos últimos três anos, cortou o investimento em cerca de 500 milhões de dólares.

Em comunicado, a dona de marcas como Gillette, Tide ou Pantene refere que parte deste corte foi conseguido através da «redução das compensações às agências», ou seja, da redução dos fees.

Os números «reflectem o trabalho que temos vindo a fazer nos últimos anos para reinventar a construção de marca: do desperdício do mass marketing ao marketing one-to-one alimentado pelos dados e pela tecnologia, da desordem aos anúncios que os consumidores realmente querem ver, ao mesmo tempo que reinventamos as parcerias com as agências para transformar a criatividade», afirma um porta-voz da Procter & Gamble, citado pelo Campaign.

Além da Procter & Gamble, também a Unilever tem procurado aumentar a eficiência dos gastos em publicidade – só no ano passado, cortou o investimento em mais de 500 milhões de dólares.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
AUTOBEST 2020: Novo Opel Corsa é um dos finalista