O Alentejo com tempo

Em tempos em que o teletrabalho é a regra, a equipa editorial da Marketeer instalou-se durante uns dias no Craveiral Farmhouse by Belong Staying & Feeling. Aí ficou montada a redacção que, para funcionar, precisa apenas de computadores, telefones e curiosidade em doses generosas.

Mas a ideia desta mudança de ares estava longe de ser fazer jornalismo de secretária. O plano era fazermo-nos à estrada e irmos conhecer, in loco, os negócios que estão a fazer mexer a zona da Costa Vicentina. Irmos para a rua ouvir a população e o poder político, conhecer os problemas que o crescimento de alguns sectores está a espoletar na região, perceber as mudanças na paisagem e tomar nota de novidades que chegaram de mansinho e estão a conquistar locais e visitantes. Uma região onde convergem todos os temas quentes da actualidade como a seca, as alterações climáticas, as migrações, a sustentabilidade e a
pressão turística.

Conhecemos os projectos de quem se dedica a criar peças de artesanato (da cerâmica à madeira), de quem faz brotar da terra os vinhos e os legumes que conquistam portugueses e estrangeiros, sem esquecer os que desenham rotas para tirar proveito do que a natureza entrega, só pedindo que a deixem como a encontraram.

Textos de Daniel Almeida, Maria João Lima, M.ª João Vieira Pinto e Rafael Paiva Reis

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Fevereiro de 2021 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...