Kérastase não é só para mães: «Nunca tivemos um target tão jovem a visitar-nos»

Embora pudesse ser vista como a marca das mães por alguns consumidores, a percepção da Kérastase evoluiu e é, hoje, uma insígnia procurada por diferentes gerações. Isso mesmo é partilhado por Joana Cal, directora de Marca Kérastase para o mercado português, numa conversa com Maria João Vieira Pinto, directora de Redacção da Marketeer.

«Esta é uma história de amor. Sendo uma love brand não podia deixar de ser uma história de amor», afirma a responsável, contando que desde 1964 que assim é. Na altura, instalou-se no mercado como a primeira marca de cuidado capilar profissional: lavar o cabelo deixava de ser uma questão puramente higiénica e a rotina da pele passa também para o cabelo.

Entretanto, a marca cresceu e a estratégia de comunicação começou a ir por novos caminhos. Em pleno século XXI, não faltam os embaixadores, por exemplo, incluindo influenciadores locais que dão a cara pela Kérastase e que ajudam a chamar novos públicos – por cá, Raquel Strada e Helena Isabel, por exemplo, destacam-se.

«Nunca tivemos um target tão jovem a visitar-nos», avança Joana Cal, referindo-se ao site da Kérastase. Actualmente, quase 50% dos visitantes corresponde a pessoas dos 18 aos 40 anos.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...