Huawei completa a Sinfonia n.º 8 de Schubert

Até agora, faltavam dois movimentos à Sinfonia n.º 8 de Schubert, mas a Huawei decidiu que estava na altura de completar o trabalho do compositor austríaco. A ajudá-la na tarefa, a tecnológica contou com um sistema de Inteligência Artificial (IA), cuja base é o dual NPU que encontramos no novo smartphone Huawei Mate20 Pro.

Em comunicado, a Huawei diz que juntou pela primeira vez o poder da Inteligência Artificial à perícia humana para compor os movimentos que faltavam à sinfonia. Também conhecida como “Unfinished Symphony”, permaneceu incompleta durante 197 anos.

“Analisando o timbre, o tom e as métricas dos primeiros e segundos movimentos existentes da sinfonia, o modelo de IA gerou a melodia para os movimentos finais e ausentes”, explica a marca, que trabalhou com Lucas Cantor neste projecto. O resultado será dado a conhecer hoje, numa apresentação ao vivo no Cadogan Hall, em Londres.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)