Empolgada em fazer mais

MARKETEER CONTENTS

A SEAT continua a bater recordes de vendas, tendo comercializado mais de 200 mil veículos entre Janeiro e Abril deste ano. A marca continua com uma excelente performance a nível global, depois de um ano recorde, afirmando ter sido a marca com maior crescimento em 2018. «Os resultados no mercado português são ainda melhores que nos outros onde a SEAT está presente, isto num cenário de quebra de vendas quase generalizado.

Acumulado a Maio, e comparativamente com período homólogo, o mercado tem uma performance de -4,7% e a SEAT, em contraciclo, com um crescimento de 11,3%. Ocupamos agora o oitavo lugar nas marcas mais vendidas em Portugal, com uma quota de mercado de 5%», afirma Teresa Lameiras, directora de Marketing e Comunicação da SEAT. A responsável diz que estes resultados só são possíveis quando todos os modelos registam excelentes níveis de venda e, no caso da marca espanhola, não é diferente.

«O SEAT Ibiza, que continua a ser o nosso best-seller, e o Leon batem-se como uma referência no segmento. O Arona, o Ateca e o Tarraco compõem a nossa oferta SUV – Seat Urban Vehicles – e são cada vez mais uma opção para todos os segmentos do mercado, desde o cliente particular ao cliente empresarial», vinca a directora. A SEAT detalhou recentemente o seu plano na área da mobilidade eléctrica, com destaque para o lançamento do el-Born (100% eléctrico) e de uma versão híbrida plug-in do Leon.

As expectativas são enormes, especialmente com as versões plug-in, que vão equipar, já no início do próximo ano, o novo Leon. «O mercado procura cada vez mais alternativas aos tradicionais motores e conseguir aliar poupança à performance e prazer de condução é algo que nos deixa bastante entusiasmados», refere Teresa Lameiras. Questionada sobre o facto de a marca (e de o Grupo Volkswagen no geral) chegar mais tarde ao mercado dos eléctricos em relação a outros players poder ser entendido como uma desvantagem, Teresa Lameiras explica que a marca não interpreta a situação dessa forma.

«A SEAT acompanha as tendências do mercado e toma decisões quanto aos timmings que considera ideais para o lançamento dos veículos eléctricos. Este mercado precisa de mais maturidade, de desenvolvimento de infra-estruturas e ainda existe alguma resistência por parte de clientes e empresas. O el-Born será por si só diferenciador. Além de uma nova plataforma, totalmente criada para o efeito, terá um design totalmente inovador», justifica a directora. Para além do el-Born, 2020 ficará ainda marcado pelo lançamento do modelo Formentor.

Consolidar o posicionamento

A SEAT incorpora, hoje, no seu ADN um espírito de movimento, dinamismo, cultura e aventura, com o objectivo de alcançar pessoas que partilham este tipo de vivência. Por isso, e através dos projectos em que se envolve, apela à alegria de viver em que cada um constrói o seu caminho, tem a liberdade de escolher e de se desafiar.

«Os carros que criamos reflectem, por isso, eficiência, espírito aventureiro e criativo, e a prova de que continuamos a crescer reflecte-se nos recentes resultados que levaram a marca a conquistar, pelo sexto ano consecutivo, um crescimento de vendas e atravessa uma fase positiva sem precedentes. Por outro lado, esta nossa estratégia não é recente – ano após ano tem vindo a ser consolidada, o que nos dá uma vantagem competitiva junto dos que agora apenas apostam nestas vertentes», sublinha Teresa Lameiras.

A directora explica que o trabalho que a SEAT tem desenvolvido faz com que a notoriedade, importância e gosto pela marca em Portugal a posicionem como uma marca cool, ocupando sempre uma presença destacada nos meios e eventos de relevância nacional. «O nosso grande objectivo é continuar a ir ao encontro das necessidades dos nossos clientes como uma combinação óptima de produto, qualidade, preço e última tecnologia, o que acreditamos se traduzirá em vendas», afirma.

Promoção da cultura

Neste momento, ao nível da estratégia de comunicação da marca, o destaque vai para o mais recente envolvimento da SEAT com o movimento de arte urbana, através da parceria com o artista Vhils, na qual resultou o projecto SEAT Art Cities Curated by Vhils. Entre Julho deste ano e Março de 2020 serão apresentadas cinco novas obras de arte de autoria de cinco artistas (AkaCorleone, André da Loba, Bechkam, a dupla Draw&Contra e Tamara Alves) que visitarão cinco locais distintos do país (Porto, Lisboa, Aveiro, Braga e Carvoeiro).

«Este projecto comprova o compromisso na SEAT no território da Cultura Urbana. O objectivo é dar a conhecer não só os artistas e as suas criações, mas também as potencialidades e características únicas de cada um dos locais do País por onde vai passar o grupo. Será criada, desta forma, uma car tografia do melhor talento nacional da nova arte e vamos poder conhecer histórias sobre estes locais pelos olhos dos artistas já referidos.

Esta acção decorre de uma parceria de alguns anos com o conceituado artista de Arte Urbana Vhils, que é curador deste projecto. Nestas histórias, nestes percursos sobre a arte em cada um dos locais escolhidos, iremos mostrar as nossas soluções de mobilidade e tecnologia que permitem desfrutar da vida com a conectividade, segurança e qualidade que o cliente SEAT exige», detalha a responsável da marca.

Ao longo dos últimos 15 anos, a SEAT tem apostado em territórios bem definidos. Música (agora não só com artistas nacionais e estrangeiros, mas marcando presença em festivais), no design e arte. Somam-se ainda presenças constantes no teatro e no cinema, sempre no sentido de dar a conhecer a identidade da marca, e como se posiciona, estando cada vez mais perto do seu público. «Acreditamos na mobilidade e nas vantagens que os nossos automóveis oferecem, e a nossa presença em diversos territórios tem potenciado uma relação de proximidade», afirma a responsável. A SEAT tem vindo também a associar-se a celebridades e influenciadores.

Tem sido uma estratégia positiva e de continuidade real com pessoas que acreditam e conhecem a marca e, por isso, a ela estão associadas. «Temos como embaixadores o Ricardo Pereira, a Jessica Athayde, o Nuno Markl, a Sara Matos e uma parceria com o Grupo Vhils. Todos estes projectos e áreas de actuação definidas e com continuidade têm contribuído para o referido balanço positivo», finaliza.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Via Verde Estacionar Lisboa com 1.º estacionamento gratuito