Design, sustentabilidade e baixo preço

designO bom design não tem de ser caro. E pode ser “verde”! Assim pensou a Movelpartes, empresa da Sonae Indústria, que produz para o mercado ibérico cerca de 23 mil kits de mobiliário “ready to assembly” por ano, quando lançou a linha Make it Better. Convidou, para isso, três ateliers de design a conceber seis peças de mobiliário: um móvel para TV, uma secretária, uma escrivaninha e aparador, um armário para WC, um toucador e uma sapateira com assento. E Guta Moura Guedes para dirigir estratégica e artisticamente a concepção da nova linha.

É verdade que num segmento de elevada competitividade, como o do mobiliário em kit, o preço é decisivo. Mas não é tudo: «Num momento de franca globalização são poucos os detalhes que podem fazer a diferença e tornar um produto mais concorrencial. Se a isso acrescentarmos o incontornável factor da crise económica, torna-se ainda mais importante encontrar formas eficazes de tornar o que produzimos mais competitivo e pertinente», observa Francisco de Brito Evangelista, director-geral da Movelpartes.

À aposta forte no design, a Movelpartes acrescentou uma forte preocupação com o desempenho ambiental destes produtos. Assim, numa parceria com a Carbono Zero, a empresa vai anular os efeitos climáticos que decorrem da produção e distribuição desta linha – que integra, de raiz, opções de eficiência carbónica, na fase de concepção – quantificando emissões que serão compensadas através do apoio a projectos que reduzam a concentração de CO2 na atmosfera.

A marca portuguesa Make it, que já operava no mercado português e espanhol, quer, desta forma, «conquistar novos mercados, alargar a sua base de contacto e de clientes, e ir progressivamente marcando diferença junto dos seus concorrentes, através de uma melhor oferta ao cliente, sem aumentar o preço do produto», afirma Francisco de Brito Evangelista. A via para fazê-lo é a aposta no design e na eco-eficiência como forma de valorização de um produto cujo preço varia entre os 50 e os 250 euros.

Disponibilizada no final de Julho em cerca de 350 superfícies de bricolage no mercado ibérico – como Aki, Leroy Merlin, Max Mat, Staples ou Izi -, o início da comercialização da Make it Better faz-se, no entanto, sem que o director-geral da Movelpartes queira adiantar objectivos de vendas ou facturação para o primeiro ano.

Por Catarina Alfaia

PARA LER O ARTIGO NA INTEGRA, CONSULTE A EDIÇÃO IMPRESSA (MARKETEER Nº158)

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Primeiro Porsche 911: Uma obra-prima alemã