Chakall e Roberto voltam a deixar-nos a salivar

Podia estar aqui a escrever mais um texto sobre os muitos restaurantes de inspiração italiana que invadiram o Parque das Nações. Mas no L’Origine by Chakall há diferenças substanciais. Os pratos que nos são servidos são irrepreensíveis, mas isso não basta. Há outros assim por estas bandas. O que aqui vai fazer a diferença – como aliás faz no Refeitório Senhor Abel que juntou pela primeira vez o chef Chakall e o pizzaiolo Roberto Mezzapelle – são as pessoas. Sentimos-nos num restaurante onde vamos há muitos anos, de forma tradicional, com toda a família. Quase como se os empregados nos conhecessem desde a infância, tal é o calor do acolhimento.

Uma vez mais, como nos dois espaços anteriores de Chakall, vê-se que os detalhes são importantes quando decide abrir um novo restaurante. Desde os pratos, que apetece levar para casa, ao pormenor do papel higiénico preto da Renova na casa de banho, tudo se conjuga num sentimento de bem-estar. E ainda que sejam espaços a funcionar de forma independente, não ficaram a faltar elementos de ligação ao El Bulo, por exemplo, com a escadaria com mensagens nos espelhos dos degraus.

Já no menu começam os problemas. É que no meio de tantas propostas tentadoras torna-se difícil decidir. Sugerimos que vá com amigos e que peçam vários pratos entre o surpreendente carpaccio de bacalhau e o de peixe-espada, as pizzas tradicionais com levedura de 36 horas (a que leva o nome da casa é qualquer coisa de fabuloso e só lhe dizemos que leva pistácio). Pode ainda optar (e recomendamos que experimente) pelas bases de massa de carvão vegetal, sete cereais ou de beterraba e gengibre. Gostámos de todas! Mas não deixe de começar com uma burrata e, se for fã de mel, a nossa aposta vai para a Burrata Capocannoniere, ainda que a de pesto não lhe fique mesmo nada atrás. No final, pode ir para as panacotas, os tiramisús (feito com mascarpone autêntico, garantem) ou outras gordices, mas para nós não há nada que bata a pizza de Nutella com pedacinhos de avelã. Deixe-se tentar, mas garantimos que depois não vai querer outra coisa…

Se as bebidas forem o seu gatilho no momento de escolher um restaurantes, saiba que também aí pode relaxar. Experimentámos o Limoncello Tónico e o Bellini e ficámos sem saber de qual gostamos mais. Mas decidimos não tirar as teimas nesse dia, afinal ainda tínhamos de encontrar o caminho de regresso a casa.

Texto de Maria João Lima

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal