Cerveja Corona não teme impacto do coronavírus mas admite desinformação

O que é que a cerveja Corona tem a ver com o novo coronavírus? Nada. Ainda assim, a marca tem-se remetido ao silêncio relativamente ao assunto, na esperança de minimizar os comentários, piadas e associações ao COVID-19. A semelhança entre o nome da insígnia e a designação do vírus tem alimentado comparações e paródias, afectando até potencialmente a percepção da Corona.

Um estudo divulgado na semana passada indica que 38% dos cidadãos norte-americanos não compraria cerveja Corona neste momento devido ao surto de coronavírus. Citado pela CNN, o relatório indica ainda que 14% não pediria uma cerveja da marca em público.

No entanto, a Corona recusa-se a fazer qualquer tipo de alteração à sua estratégia de comunicação ou pulicidade – passando pelas redes sociais da marca, por exemplo, ninguém daria conta. A Constellation Brands, que detém a Corona, já afirmou que os seus clientes compreendem que não existe uma ligação entre o vírus e a marca.

«As vendas da Corona continuam muito fortes e agradecemos o apoio contínuo dos nossos fãs», porta-voz da empresa adiantou à CNN. No que à publicidade diz respeito, a mesma fonte indica que a abordagem tem sido consistente ao longo dos últimos 30 anos.

À Fast Company, a Corona acrescenta ainda que, embora empatize com aqueles que têm sido afectados pelo vírus, os consumidores estão do seu lado. «Existe uma grande quantidade de desinformação que não condiz com a realidade do negócio ou com a percepção dos consumidores. As vendas de Corona mantêm-se fortes (…)», indica porta-voz da insígnia de cerveja.

As menções ao tema ficam-se, porém, por aqui. Segundo a mesma publicação, terão existido conversas entre a Corona e as agências parceiras no sentido de perceber se faria sentido lidar directamente com a situação e como. Contudo, a decisão parece ter pendido para o “não”.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...