Vamos fazer dieta digital?

M.ª João Vieira Pinto

Directora de Redacção Marketeer

Se há altura em que as agências não dormem para conseguirem a melhor, a mais falada, mais vista e mais partilhada campanha… é o Natal! Este ano não será diferente, com grandes filmes a serem já apresentados, como o do retalhista britânico John Lewis. E, este ano, uma das palavras a reter é atenção, ou tempo, ou cuidado. Atenção aos outros, tempo para nós e os outros, cuidado connosco e com quem partilhamos vidas e espaços.

Não seria preciso chegar ao Natal para cuidarmos. Mas na pressa dos dias que passam cada vez mais sem conta nem tempo, a verdade é que nos esquecemos de cuidar, mimar, de olhar! E mais ainda quando nos continuamos a alimentar, sem filtros nem limites, de tecnologia.

Sim, já todos vimos e nos incomodámos com famílias inteiras ou casais sentados a mesas de restaurantes – cujas contas finais não cabem no salário mínimo – e que, ao longo de uma hora ou mais, o único elemento em comum que partilham é o telemóvel e o silêncio. O que raramente nos damos conta é quando somos nós os protagonistas desta história. O que raramente nos damos conta é de quão baixa anda a nossa cabeça enquanto atravessamos ruas, percorremos lojas, andamos em jardins, nos sentamos à mesa. Ah, claro, levantamo-la para a fotografia que achamos que temos que tirar porque é giro partilhar. Mas cada vez menos para o que realmente interessa.

Há cerca de um ano, a cadeia de restauração britânica Frankie & Benny’s lançou uma campanha em que oferecia a refeição aos filhos se os pais deixassem o telemóvel de lado, durante a refeição. Foi caso raro.

A operadora de telecomunicações Orange lançou um filme comovente em que, ao longo de uma refeição tradicional, em família, os vários elementos (pai, mãe, tio, prima…) vão sendo apagados assim que trocam a conversa por um telemóvel ou outro aparelho móvel que os evade do momento. No final, à mesa, fica tão-só a avó…

Ainda o ano passado, em França, o Governo aprovou uma lei que dá direito a qualquer trabalhador de não ver nem responder a emails profissionais, sempre que esteja fora do horário de trabalho.

E há telemóveis a ser lançados, como o Mudita Pure, que apenas servem para chamadas e mensagens e… meditar!

Natal também é tempo de comer mais que a conta. Mas se há dieta que este ano podíamos pensar em fazer, essa dá pelo nome de “dieta digital”. O emagrecimento digital vai, mesmo, ter que acontecer. Ou corremos o risco de até nos esquecermos de cuidar de nós próprios!

Editorial publicado na revista Marketeer n.º 280 de Novembro de 2019.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...