Um movimento imparável

A SEAT está a prego a fundo na sua estratégia de electrificação. A marca automóvel tem vindo a investir no desenvolvimento de soluções de mobilidade mais sustentáveis e esse trabalho começa a reflectir-se na sua oferta. Em Novembro passado, a marca apresentou o seu primeiro veículo 100% eléctrico, o SEAT Mii electric, um citadino que promete enfrentar os desafios da cidade e as necessidades de toda uma nova geração de consumidores. Deverá chegar ao mercado nacional no primeiro semestre de 2020.

O SEAT Mii electric pretende aliar o melhor de dois mundos: os benefícios das zero emissões e dos baixos custos de utilização a uma boa resposta ao nível da performance de condução. O novo modelo surgirá equipado com um motor eléctrico de 61 kW (que debita 83 CV) e uma bateria de iões de lítio de 32.3 kWh, que lhe permitem alcançar os 100 km/h em apenas 12,3 segundos, uma velocidade máxima de 130 km/h e uma autonomia de até 260 km – ainda que em utilização citadina este valor possa chegar aos 358 km com uma única carga.

Em termos de carregamento, quando abastecida através do carregador rápido de corrente contínua (DC), a bateria poderá ser recarregada até 80% da capacidade em apenas uma hora, ou durante cerca de quatro horas através de um sistema de Wallbox a 7.2 kW ou através da infra-estrutura pública.

O novo Mii electric chegará ao mercado nacional em duas versões (base e Plus), sendo que mesmo a versão de base vem equipada com tecnologias como assistente de faixa de rodagem, reconhecimento de sinais de trânsito, ajuda de arranque nas subidas e os modos de condução SEAT Drive Profile (normal, eco, eco+). Juntam-se ainda cinco pacotes de equipamento, incluindo a opção Fast, que possibilita o carregamento rápido com corrente contínua. Este será também o primeiro modelo da marca espanhola a receber o sistema SEAT Connect. Através de uma aplicação móvel, este sistema permitirá o acesso e a gestão remota do veículo, possibilitando rever a informação da viagem, a localização de estacionamento do veículo, o estado em relação às portas e luzes, entre outras opções.

«A electrificação está a expandir-se a um ritmo muito rápido, com o mercado mundial de veículos eléctricos a registar um crescimento de 75% nos primeiros oito meses do ano, e a SEAT está pronta para acompanhar esta procura crescente», afirma Luca de Meo, presidente da SEAT. «O Mii electric inicia essa jornada, trazendo para o mercado um veículo eléctrico acessível, mostrando a importância que damos não apenas ao desenvolvimento de veículos que honram a essência da SEAT, mas também aos que prometem um futuro emocionante para a indústria e para os consumidores», reitera.

Ofensiva electrificada

O SEAT Mii electric é o primeiro veículo 100% eléctrico da SEAT, mas representa o início de uma evolução na gama da marca espanhola do Grupo Volkswagen, que se prepara para lançar seis novos veículos electrificiados, sejam 100% eléctricos ou plug-in eléctricos (PHEV), das marcas SEAT e Cupra durante o próximo ano.

Nesta ofensiva incluem-se, além do Mii electric, o 100% eléctrico SEAT el-Born, as versões híbridas plug-in do Tarraco e do Leon, e as versões híbridas plug-in de elevada performance Cupra Formentor e Cupra Leon. Alguns destes protótipos estiveram recentemente em exibição em Portugal durante a SEAT & Cupra on Tour, um evento que reuniu em Cascais alguns dos modelos mais icónicos da marca espanhola e as novidades que irão moldar o seu futuro.

Todos estes novos modelos pretendem dar corpo à estratégia da SEAT na área da electrificação, mas apresentam diferenças entre si para satisfazerem as necessidades de diferentes clientes. O SEAT Tarraco FR PHEV combinará os benefícios do motor convencional de combustão interna com um motor eléctrico, enquanto o SEAT el-Born será o primeiro SEAT 100% eléctrico a sair da plataforma MEB do Grupo Volkwagen, apresentando uma elevada densidade de bateria, que garantirá uma autonomia de até 420 km e um tempo de carregamento de apenas 47 minutos.

Do lado da insígnia Cupra, destaca-se o Tavascan, um SUV coupé alimentado por dois motores eléctricos que garantem uma potência total de 225 kW e a capacidade de alcançar os 100 km/h em apenas 6,5 segundos. O pack de baterias de 77 kWh permitirá um alcance de 450 km.

Esta ofensiva de produtos híbridos e eléctricos permitirá à SEAT reduzir de forma signifi cativa a média de emissões de dióxido de carbono (CO₂) já a partir do próximo ano.

No ano passado, a SEAT registou um valor médio de emissões de CO₂ de 118 gramas/ /km. Contudo, a partir do próximo ano entra defi nitivamente em vigor o novo protocolo de medição das emissões WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure), que traz consigo um novo limite máximo de emissões de 95 g/km em toda a gama, imposto pela Comissão Europeia, e multas pesadas para as fabricantes que não cumpram os objectivos. «Todos os lançamentos previstos para o próximo ano têm já em conta a redução do valor médio de emissões e refl ectem a estratégia de electrifi cação da marca», garante a marca espanhola.

Neste esforço de redução das emissões poluentes integra-se também a introdução este ano, no mercado português, de veículos propulsionados a Gás Natural Comprimido (GNC), considerado o menos poluente e mais económico de todos os combustíveis fósseis e uma alternativa viável aos veículos eléctricos. Com a integração desta tecnologia nos modelos Arona, Ibiza e Leon, a SEAT afi rma-se como «a marca europeia com a mais completa linha de veículos GNC».

Contudo, os veículos eléctricos serão mesmo a principal aposta da SEAT, devendo representar 40 a 50% da frota total da SEAT até 2030. Quanto ao Grupo Volkswagen, de

verá construir 22 milhões de veículos eléctricos nos próximos 10 anos. «O Grupo Volkswagen pretende evitar multas a todo o custo e tem um plano concreto para atingir os objectivos. Isto implica a maximização das sinergias entre as marcas individuais do grupo. Cumpriremos as metas com uma combinação de veículos puramente eléctricos e híbridos, bem como com veículos altamente efi cientes de propulsão convencional», sublinha a SEAT em nota de imprensa.

Novas soluções de mobilidade

Mais recentemente, e também no âmbito da procura de soluções cada vez mais sustentáveis, a SEAT expandiu o seu serviço de carsharing, designado Respiro, a L’Hospitalet de Llobregat (Barcelona). A cidade catalã tornou-se assim a segunda cidade espanhola a receber a plataforma, depois de Madrid, onde conta já com cerca de 15 mil utilizadores. O projecto tem como objectivo contribuir para reduzir as emissões de gases polentes e melhorar a qualidade do ar da cidade, através da disponibilização de 16 veículos GNC, que já circulam em Barcelona. Nos próximos meses, está prevista a inclusão do novo Mii electric na frota da Respiro.

Na 9.ª edição do Smart City Expo World Congress, em Novembro, a SEAT apresentou a SEAT Urban Mobility, a nova área de negócio que passa a integrar todas as soluções de mobilidade urbana da marca. Entre outras soluções, a SEAT Urban Mobility será responsável pelo lançamento da eScooter 100% eléctrica da marca, que deverá chegar ao mercado já no próximo ano e estará disponível tanto para particulares como para frotas destinadas a serviços partilhados.

O concept eScooter conta com um motor de 7 kW com picos de 11 kW (14,8 CV), equivalente a 125 cc, atinge uma velocidade máxima de 100 km/h e tem uma autonomia de 115 km. A bateria pode ser removida e carregada em casa ou em carregadores públicos e o custo estimado do carregamento é de 70 cêntimos/100 km.

Durante o Smart City Expo World Congress, a SEAT apresentou ainda o protótipo da sua trotinete de nova geração, a e-KickScooter. Esta nova versão oferece uma autonomia de até 65 km, dois sistemas de travagem independentes e uma bateria com uma capacidade de até 551 Wh. A primeira trotinete eléctrica da marca, a SEAT eXS, já vendeu mais de 10 mil unidades.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...