Um abraço a causas

MARKETEER CONTENTS

A Altice portugal e as suas marcas, com a meo à cabeça, têm com o futebol uma relação de grande proximidade, quer seja através das selecções ou dos clubes. Uma ligação que se vê, inclusive, em campanhas jogadas lado a lado

A Altice Portugal é patrocinadora histórica da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), através de diferentes marcas, há 20 anos e tem agora o patrocínio assegurado por mais seis anos. «Até há pouco tempo, patrocinávamos apenas a Selecção A, no entanto, o historial destes 20 anos, assim como o projecto actual da Federação, justificava que o apoio se estendesse não só a outros escalões», explica fonte oficial da Altice Portugal.

A renovação do patrocínio traduz-se no reforço de uma relação que, ao longo dos anos, tem contribuído para a afirmação das marcas da Altice Portugal, dentro e fora do País. O compromisso assumido traduz-se no apoio a todas as Selecções Nacionais de futebol, futsal, futebol de praia – sejam elas masculinas ou femininas, sejam elas A, B ou Olímpica –, a todas as equipas entre Sub-21 e Sub-16, masculinas e femininas, e reforça a relação com Portugal e com os portugueses.

A materialização desta parceria é feita, quer através de diversos suportes próprios da FPF, como as camisolas de treino, suportes publicitários nos treinos e conferências de imprensa, autocarro e outros, como também através da activação das marcas nos próprios jogos das Selecções. Mas há também a parte não visível, a componente tecnológica, que está a ser desenvolvida em parceria com a Federação desde o início.

Exemplos disso existiram em diversos momentos: no Euro 2004, enquanto parceira tecnológica nos estádios e na bilhética; no Mundial de 2010, onde se mostrou o potencial do 3D; na preparação do Mundial 2014, na primeira transmissão a nível mundial de um jogo em ultra-HD; no Euro 2016, quando os clientes MEO puderam assistir à consagração de Portugal como campeão europeu em 4K; e, em 2019, nos dois jogos das meias-finais, do 3.º e 4.º lugar e da final da Liga das Nações, onde se realizou uma mega-operação garantindo todas as condições de conectividade. «Mais do que uma tradicional telco, somos um player digital global, capaz de competir em mercados desafiantes, com as empresas mundiais líderes no mercado digital e tecnológico.

É esse processo de transformação que procuramos incutir, também, nos nossos parceiros. Hoje, para além de patrocinadores, podemos afirmar que somos parceiros tecnológicos da FPF, que contribuímos para a sua transformação digital e que através da tecnologia potenciamos o desenvolvimento do futebol», sublinha a mesma fonte.

Numa altura em que se fala cada vez mais na introdução de tecnologia no futebol, a Altice Portugal quer ser o parceiro no desenvolvimento e apresentação de soluções em conjunto com a FPF e com ela levar essa tecnologia a outros países ou geografias.

Prova disso, sublinha o mesmo responsável, é o desenvolvimento do sistema de vídeo-árbitro para a Federação Portuguesa de Futebol. «A Altice foi responsável pela implementação de toda a solução técnica do sistema de vídeo- -árbitro da 1.ª liga nacional e que tem apresentado excelentes resultados.» Colocar soluções tecnológicas e inovadoras ao serviço da FPF tem sido, desde sempre, o fundamento da parceria entre a Altice Por-tugal e a FPF. «Ao longo deste ano, tivemos a oportunidade de mostrar a nossa capacidade em estar presentes nos grandes eventos nacionais e internacionais.

A Liga das Nações, cujos jogos se realizaram no Porto e em Guimarães, traduziu-se para a Altice Portugal numa operação de grande investimento, pois a conectividade nos estádios foi assegurada por nós, onde viabilizámos a transmissão de todos os momentos dentro e fora de campo, a centenas de estações de televisão, permitindo passar uma imagem muito positiva da capacidade de organização de Portugal e dos portugueses.»

Para isso foi feito um reforço da rede Wi-Fi instalada nos recintos desportivos, um investimento em infra-estruturação em fibra óptica de última geração e o reforço e suporte in loco da cobertura da rede móvel. Esta operação envolveu mais de 2000 metros de cabo de cobre e 10 mil metros de fibra, dados que permitem assegurar que a relação com a FPF, da qual fazem parte as suas selecções, vai de encontro à aposta estratégica da Altice Portugal.

Esta estratégia visa apostar em Portugal como um todo, numa lógica de proximidade ao território e aos portugueses.

A Altice Portugal continua a realizar o seu trabalho para reforçar a sua liderança de mercado, continuando a garantir os melhores serviços e a satisfação dos seus clientes. A comprová-lo, sublinha fonte oficial da Altice Portugal, estão os recentes resultados publicados pela On Strategy, no âmbito do estudo anual relativo a 2019, sobre o valor da reputação das marcas com maior volume de negócios em Portugal, onde a marca MEO está posicionada entre uma das 10 marcas mais valiosas a nível nacional e marca líder destacada do sector telco e de entretenimento.

Marcas diferentes em momentos diferentes

A Altice Portugal, através de uma estratégia de patrocínios e exposição de marca dinâmica, tem, ao longo dos anos, vindo a inovar, também, na forma como gere os seus patrocínios no futebol.

Nesse sentido, faz a utilização das várias marcas do grupo em diferentes momentos, através da presença nos equipamentos, em acções de comunicação, na produção de conteúdos interactivos e multiecrã ou no desenvolvimento e implementação de soluções tecnológicas adaptadas à realidade do futebol. Há momentos em que aposta na marca MEO e outros na Altice. «A estratégia passa pela utilização destes suportes com a marca que faz mais sentido de acordo com o target com que queremos comunicar.

A utilização em 2018/2019 da marca Altice nas camisolas do FC Porto não significa que será essa a marca que estará presente em 2019/2020. No entanto, sendo um clube com uma forte exposição internacional foi a marca que considerámos fazer sentido utilizar», explica fonte oficial da Altice Portugal.

E acrescenta: «Da mesma forma, a utilização da marca MEO nos restantes clubes, por serem clubes de exposição nacional, estava associada a objectivos nacionais e locais que a marca queria atingir.»Na verdade, o futebol está integrado num dos eixos estratégicos de patrocínios da empresa e tem contribuído de forma positiva para o crescimento das marcas, seja com clubes ou com as Selecções. Mas nem só de números é feito o balanço das áreas de actuação da Altice Portugal.

Também o fazem de factores humanos. Por isso têm estado lado a lado das causas que necessitam de apoio. Fonte oficial da Altice Portugal lembra que, em 2017, perante os incêndios em Portugal e em parceria com a FPF, criaram as linhas Portugal Solidário.

A acção contou com a participação de centenas de colaboradores da Altice Portugal que, de forma voluntária, marcaram presença na recolha de fundos. Em 2019, voltaram a unir-se à Federação para mais um movimento de solidariedade com as vítimas de Moçambique. «É muito positivo ver que quando lançamos um desafio aos clubes e à Federação, eles também o abraçam e dizem sim», sublinha.

Em Março, lançaram uma campanha de sensibilização contra o flagelo da Violência Doméstica, sob o mote #NãoFiqueÀEspera. «Foi um mês dedicado à causa e foi muito gratificante ver que atletas, clubes e Federação se uniram na divulgação da iniciativa preconizada pela Altice Portugal.» O Futebol Clube do Porto, o Vitória Sport Clube, o Clube Desportivo das Aves e o Rio Ave Futebol Clube juntaram-se a esta causa através da adopção de um conjunto de acções que pretendiam consciencializar, apoiar e incentivar a população a agir perante esta questão social e trabalhar na sua prevenção.

Durante a 26.ª jornada da Primeira Liga 2018/2019, os jogadores do Vitória Sport Clube, do Clube Desportivo das Aves e do Rio Ave Futebol Clube exibiram, nas camisolas, o nome de uma mulher, demonstrando o envolvimento com a causa.

Para além da alteração do nome dos jogadores, também o logo MEO, que se encontra estampado nas camisolas oficiais dos clubes, foi alterado para a versão do logo MEO da campanha, num sinal de compromisso com as mulheres e esta causa.

Fez parte também deste conjunto de iniciativas a distribuição de pulseiras #NãoFiqueÀEspera aos adeptos no Estádio do Dragão, no Estádio D. Afonso Henriques e no Estádio CD Vila das Aves. No Porto e em Guimarães foi ainda exibido, nos ecrãs dos estádios, o filme da campanha, com testemunhos reais.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Via Verde Estacionar Lisboa com 1.º estacionamento gratuito