Pandemia acelera digitalização da banca: mobile é o canal que mais cresce em Portugal

A forma como entramos em contacto com os bancos é uma das áreas afectadas pela pandemia de COVID-19. Segundo o estudo Basef Banca da Marktest, o mobile é agora o canal bancário que mais cresce em Portugal: verifica-se um aumento de 7,3% ao longo dos últimos 12 meses e um salto de 16,7% face a 2018.

No total do primeiro semestre deste ano, cerca de 4,6 milhões de portugueses utilizou internet ou mobile banking, o que corresponde a 57,8% dos indivíduos bancarizados que identificam o banco onde têm conta. Homens, jovens e classes sociais mais elevadas são os que apresentam maior afinidade com estes canais.

No sentido oposto, a ida ao balcão é o canal que mais cai no período em análise. A penetração deste canal recuou 3,9% entre Junho de 2019 e Junho deste ano. Em relação a 2018, a descida é de 4,9%. “Esta tendência será já seguramente um reflexo dos novos tempos em que vivemos, marcados pela pandemia de COVID-19, que obriga a um maior recolhimento domiciliário e mesmo, no início, a um quase completo lockdown social”, explica a Marktest.

No passado mês de Junho, as caixas Multibanco eram o canal bancário mais utilizados pelos portugueses bancarizados (84%), seguindo-se o balcão do banco (63,5%) e os canais digitais, que incluem internet banking e mobile banking (58%).

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...