Menos de metade dos portugueses saiu de casa na Páscoa

Os mais recentes dados do Painel PSE mostram que 54% dos portugueses esteve em casa no período de Páscoa, o que significa que menos de metade da população desobedeceu ao dever de recolhimento. Face ao ano passado, trata-se de um valor significativamente inferior em termos de confinamento: em 2020, 74% dos portugueses passou o fim-de-semana prolongado da Páscoa em casa.

Segundo os mesmos dados, o dia de maior confinamento durante toda a pandemia foi mesmo o domingo de Páscoa de 2020, quando 79% dos portugueses esteve em casa.

Este ano, a história foi outra: o confinamento atingiu os 49,2% no sábado, o que compara com a média de 51,8% nos quatro sábados anteriores. Já no domingo de Páscoa, o confinamento ficou-se nos 56,5%, em linha com a média de 58% nos quatro domingos das semanas anteriores.

Isto significa que o fim-de-semana da Páscoa não foi significativamente mais ou menos movimentado do que os sábados e domingos de Março. No geral, continuou a haver menos mobilidade do que nos dias úteis.

“Em média, o confinamento de 2021, nesta Semana Santa, foi apenas 8pp ou 9pp acima dos valores ‘normais’, nos dias úteis. Já na Sexta-Feira Santa, Sábado e Domingo de Páscoa, fica claro que o confinamento deste ano ficou a meio caminho, entre a situação pré-pandémica e o pico do 1.º lockdown”, aponta a PSE em comunicado.

E quem foi para fora?

Segundo o Painel PSE, apesar das restrições impostas em termos de circulação entre concelhos, houve 12,2% da população que se deslocou mais de 20 quilómetro por dia, no próprio domingo de Páscoa. Este valor tinha ficado nos 4% em 2020.

“Se juntarmos também os portugueses que fizeram entre 10Km e 20Km, nesse domingo, concluímos que 21,9% da população circulou bastante neste feriado”, revela a PSE. No ano passado, apenas 7% dos portugueses tinha tido este comportamento.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...