Marcas em tempo de COVID-19: entrevista a Álvaro Covões, Everything is New

A incerteza em relação ao fim do confinamento e à data a partir da qual os portugueses poderão regressar à rua é um problema para várias indústrias, incluindo a dos eventos. Álvaro Covões, fundador da Everything is New, espera que que as medidas que serão anunciadas no final do mês sobre a retoma contemplem também este sector.

Em conversa com M.ª João Vieira Pinto, directora de redacção da revista Marketeer, sublinha que há países que estão a determinar qual a data até à qual não podem existir grandes eventos. Em Portugal, ainda não foi estipulado um dia deste tipo. No entanto, é essencial que isso aconteça.

«Sob o ponto de vista empresarial, é muito irresponsável tomar uma decisão no base do ‘suponhamos’ que tenha influência directa em centenas de trabalhadores», conta. Por isso mesmo, o fundador da Everything is New considera ser importante que o Governo dê orientações claras, nem que seja apenas mês a mês: se for dito que não podem haver eventos até Junho, por exemplo, a empresa já tem um motivo de força maior para adiar os seus projectos.

No entanto, «é evidente que haverá uma altura em que não poderemos adiar mais», até porque as montagens para o Nos Alive, por exemplo, começariam habitualmente no final de Maio.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...