Mais produtivo e remunerado: sector cervejeiro acima da média nacional

Um estudo da Universidade Nova SBE apurou que o sector cervejeiro português é mais produtivo, qualificado e melhor remunerado do que a média do País.

Avaliando os impactos macroeconómicos do sector, o estudo revela que por casa euro investido nos cervejeiros portugueses, a economia portuguesa é beneficiada em 2,48 euros. No total, este sector contribui 1,5% para o PIB (2.602 milhões de euros), empregando directamente e indirectamente mais 50 mil pessoas.

Em 2019, em termos de rendimento de trabalho, a fileira da cerveja impactou a economia com 821 milhões de euros, representando 1,22% do rendimento total em Portugal. Cada colaborador do sector contribuiu, nesse ano, com cerca de 112.633 euros, 1,5 vezes mais do contributo médio de um trabalhador do sector das bebidas e duas vezes mais do valor estimado para um trabalhador na economia portuguesa. O estudo afirma que se Portugal fosse tão produtivo quanto o sector cervejeiro, o País teria o nível de desenvolvimento dos EUA.

Na análise liderada pela Nova SBE, conclui-se ainda que um euro gasto no sector cervejeiro gera entre 1,72 euros – 2,48 euros de produção total na economia portuguesa; um euro ganho de rendimento do trabalho do sector origina entre 1,78 euros – 2,24 euros de rendimento de trabalho; e um euro de valor acrescentado no sector Cervejeiro cria entre 1,59 euros – 2,46 euros de valor acrescentado na economia, levando a concluir que a fileira da cerveja é mais produtiva do que a média nacional e do que o sector das bebidas.

O sector cervejeiro apresenta valores acima da média em termos de qualificação e remuneração nos seus 2615 empregos directos. Mais de metade (53,9%) recebem um salário bruto anual entre 10 mil euros e 20 mil euros, um valor superior ao do sector das Bebidas (36,6%) e da economia portuguesa (25,5%).

O sector é mais qualificado do que a média nacional e 26,33% dos trabalhadores com licenciatura, 58,2% com mestrados e 33,3% dos doutorados de todo o sector das bebidas trabalham nos cervejeiros em Portugal.

Comparativamente a 2019, o efeito da pandemia no sector gerou uma queda de 7,2% no valor de volume de cerveja produzida relativamente ao período homólogo. O consumo interno de cerveja, em Portugal, registou também uma queda em 2020, em cerca de 14,4%.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...