Lisboa tem novas trotinetes… inteligentes

Apresenta-se como a trotinete mais inteligente e segura do Mundo e acaba de aterrar em Lisboa. A  Link, veículo que serve de base à plataforma Superpedestrian, já pode ser encontrada pelas ruas da capital portuguesa, estando pronta para acompanhar os habitantes e turistas nas suas deslocações.

Para já, são mil as trotinetes disponíveis, mas o objectivo é aumentar a frota até 1.600 unidades até ao final deste mês. O desbloqueio é gratuito também até ao final de Junho para oferecer a possibilidade de novos passageiros experimentarem a Link. Adicionalmente, a Superpedestrian vai igualar cada euro carregado durante este período.

A taxa de viagem por minuto é de 15 cêntimos e o serviço Superpedestrian está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, segundo aponta a plataforma em comunicado. Segundo a Superpedestrian, a Link é a “trotinete criada para os jogadores de râguebi” e é a mais robusta do mercado, sendo que promete também protecção para peões e design avançado a pensar no conforto do piloto.

«A nossa trotinete foi concebida para um condutor com peso até 135 kg e é mais comprida e mais larga do que os modelos alternativos, de forma a que seja possível colocar os dois pés na plataforma, confortavelmente», explica João Afonso, responsável pela frota lisboeta.

De acordo com o antigo profissional da Deloiite, «esta é uma trotinete segura e estável para qualquer pessoa, independentemente do tamanho, mesmo para jogadores de râguebi!».

Além disso, vem com gelado grátis: entre os dias 4 e 6 de Junho, todos os utilizadores que se deslocarem numa trotinete Link até ao Café do Forte, junto à Torre de Belém, receberão um gelado Santini de oferta.

Mas também é inteligente?

A Superpedestrian garante que sim. A Link incorpora o sistema patenteado “Vehicle Intelligent Safety System” (VIS), que consiste numa rede de sensores, microprocessadores e inteligência artificial executa mil verificações do estado do veículo a cada segundo, durante a viagem. Esta rede é também capaz de adaptar o desempenho para evitar problemas, como o sobreaquecimento das baterias.

Se detectar alguma das 140 falhas de segurança possíveis (incluindo problemas electrónicos, de bateria, motor ou travões), torna-se inoperacional e ninguém conseguirá utilizá-la.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...