Internet e publicidade na perspectiva da Geração Z

Cada uma das gerações X, Y e Z tem uma relação diferente com o digital, não na sua força mas na forma como usam as ferramentas e tecnologias disponíveis. No caso da Geração Z, que corresponde aos jovens que hoje têm entre 16 e 19 anos, um dos factores distintivos é a mobilidade.

A conclusão é do estudo “AdReaction” da Kantar Millward Brown, que pretende revelar os pontos-chave sobre a geração que chega depois dos Millennials, indicando o caminho para que as marcas saibam como lidar com ela. Os dados apresentados dizem respeito a uma perspectiva global.

Segundo o mesmo estudo, a Geração Z é também digitalmente madura, estando consciente dos riscos associados à utilização da Internet. É por isso que estes jovens dão mais valor à sua privacidade digital do que outros grupos etários. Além disso, é também a Geração Google, sendo este motor de busca a sua principal fonte de informação.

Quanto ao consumo de meios, estes jovens são dominados pelo digital com 74% a aceder à Internet através de um dispositivo móvel pelo menos uma vez por dia – equivalente a mais 8% do que a Geração Y, ou Millennials, e mais 19% do que a Geração X (34-49 anos). Como consequência, os meios tradicionais (especialmente revistas, jornais e rádio) ficam para trás. Apenas a televisão ainda vai conquistando atenções, já que 60% da Geração Z diz ver pelo menos uma hora de televisão diariamente.

Uma forma de conquistar esta geração mais nova poderá ser através da música. Segundo o estudo, os conteúdos audiovisuais são muito importantes para estes jovens, que se mostram especialmente mais interessados na música do que a geração anterior: 43% afirma que gosta de ter acesso permanente à sua música, sempre através de plataformas digitais. A Geração Y fica-se pelos 30% e a X pelos 25%.

Publicidade

A publicidade digital não é vista com bons olhos, nomeadamente no que diz respeito a anúncios de vídeo e banners online nos dispositivos móveis. No campo dos anúncios  de vídeo, preferem os que levam a algum tipo de recompensa e aqueles que podem ser “saltados”.

O estudo revela ainda que a Geração Z é mais receptiva a campanhas criativas, com humor e música. A presença de uma figura pública do mundo digital também pode acrescenta valor ao anúncio – algo que não é tão bem aceite pelos membros das restantes gerações.

Por fim, a Geração Z está mais disponível para ver publicidade quando está em casa (61%). Seguem-se os locais públicos (30%), viagens (28%), escola (17%) e trabalho (8%). Também aceitam melhor os anúncios se estiverem relaxados ou à procura de algo interessante.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...