Casa Relvas cresce em ano de pandemia e prepara novos investimentos além do vinho

A Casa Relvas não parou de trabalhar com a pandemia. Directamente do Redondo, da Herdade de São Miguel, o CEO deste produtor de vinhos conta que têm sido tempos de desafios enormes em termos de gestão, mas que a Casa Relvas conseguiu crescer em 2020, tendo registado vendas gerais superiores às de 2019.

Um dos segredos será a adaptação a novos produtos que, de acordo com Alexandre Relvas, estavam a ter maior aceitação. «Houve alguns produtos em Portugal que cresceram, como é o caso do bag-in-box, e nós éramos uma empresa muito pouco forte no bag-in-box, nunca foi o nosso foco. Mas conseguimos adaptarmo-nos de forma a crescer», conta.

O desempenho além-fronteiras também contribuiu. Mercados como o Brasil, a Bélgica, a Holanda e a Rússia cresceram muito no último ano, compensando outras geografias onde as quebras foram maiores – Portugal, mas também Inglaterra, por exemplo.

Quase a celebrar a 20.ª vindima, a Casa Relvas enfrenta, contudo, um outro desafio pelo caminho, tendo em conta que 30% das suas vendas em Portugal diz respeito ao canal Horeca. Com a possibilidade de alguns restaurantes e hotéis fecharem portas, como fica a estratégia deste produtor?

Acompanhe a conversa com Maria João Vieira Pinto, directora de Redacção da Marketeer, na íntegra no vídeo em baixo e descubra qual será a próxima categoria de produto em que a Casa Relvas vai investir:

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...