Zippy transforma desenhos de crianças em postais de Natal solidários

A 1 de Junho deste ano, a Zippy lançava a Colecção Imaginária para ajudar a criar uma clínica de saúde mental infantil, em parceria com a Fundação do Gil. Cerca de cinco meses depois, o balanço é positivo e já foi possível reunir mais de metade do valor necessário, mas a campanha de angariação de fundos não pode ficar por aqui.

Por isso mesmo, a marca de moda apresenta agora um conjunto de postais solidários que integram também a Colecção Imaginária e que resultam da imaginação de três crianças da Casa do Gil. A ideia era que as crianças convidadas fizessem um desenho sobre o Natal, que depois seriam transformados em postais.

Os três postais já ganharam vida e são, agora, oferecidos na compra de uma peça da Colecção Imaginária nas lojas físicas da Zippy, incentivando à participação no projecto de solidariedade. Esta colecção inclui peças imaginárias como meias (1€), cachecol (2€), boné (5€), babygrow (10€), mochila (15€), sapatilhas (20€), vestido (25€) e blusão (30€) e a totalidade das vendas líquidas revertem para a construção da Clínica do Gil.

«Se o Natal é uma época que envolve um maior sentimento de solidariedade, é também o momento perfeito para agradecer. É com grande orgulho que chegamos a esta altura do ano com mais de metade do valor necessário alcançado e isto só foi possível com o contributo de todos», comenta Filipa Bello, head of Brand & Creative da Zippy.

Em comunicado, a responsável acrescenta ainda que a marca quer ser um agente activo e desafiar a sociedade a falar sobre temas que nem sempre são fáceis. É o caso da saúde mental infantil, que poderá ganhar nova voz assim que a Clínica do Gil abrir portas.

«E mantemos a nossa convicção de que faz muito mais sentido fazê-lo com o apoio de toda a comunidade. Esperamos que as caixas de correio de todo o País (e quem sabe além-fronteiras) se encham dos postais mais especiais e que foram desenhados com tanto carinho. Que as pessoas os utilizem para transmitir mensagens repletas de sentimento», refere ainda Filipa Bello.

Já Patrícia Boura, presidente executiva da Fundação do Gil, sublinha como «foi maravilhoso ver a dedicação que os três meninos da Casa do Gil colocaram na criação dos desenhos para os postais e a felicidade que sentem por saber que várias famílias os vão ter nas suas casas este Natal».

De acordo com Patrícia Boura, Portugal é o segundo país da Europa com maior prevalência de doenças psiquiátricas e mais de 50% das doenças mentais desenvolve-se na adolescência. «É preciso intervir precocemente para mudar esta realidade e a Fundação do Gil assume o compromisso de contribuir activamente para essa mudança», conclui.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...