YouTube e TV afinal não são inimigos

A versão moderna da frase “video killed the radio stars” estabelece como rivais o YouTube e a televisão, em constante luta pela atenção dos mesmos consumidores. Contudo, um estudo realizado pela Nielsen a pedido da Google revela que o engagement da população relativamente ao YouTube faz crescer o alcance da televisão e vice-versa.

Citado pela Adweek, o estudo indica que as pessoas que viram um conteúdo de um programa de televisão no YouTube terão maior probabilidade de, de facto, ligar a televisão e ver o programa em si. Deste modo, refere a mesma publicação, o crescimento das audiências televisivas está directamente relaciono com as visualizações no YouTube.

Isto significa que os anunciantes não devem preferir um meio em detrimento do outro, já que ambos se complementam. Jonathan Zepp, responsável da Google para as parcerias do YouTube na América do Norte, explica que «a noção de que o YouTube pode levar pessoas novas para um programa, ao mesmo tempo que mantém os fãs actuais ligados, representa uma grande oportunidade tanto para os programadores como para os anunciantes que procuram captar audiências».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?