WYgroup invade EUA

1-Wy Group_2O grupo português de marketing digital WYgroup abriu escritório em Boston, onde já conquistou o seu primeiro cliente, o Grupo MedStar. Trata-se do maior grupo hospitalar em Washington DC, com 10 hospitais. Através da sua agência Bliss Applications, o WYgroup foi contratado para desenvolver uma aplicação para mobile que permita aos pacientes “comunicarem melhor com os serviços hospitalares”, sublinha o grupo em comunicado.

O novo escritório fica localizado no Cambridge Innovation Center, um edifício que alberga cerca de 450 empresas, nas imediações do MIT e da Universidade de Harvard. O WYgroup é uma das três empresas já confirmadas para integrar a aceleradora de empresas de base tecnológica que a operadora de capital de risco PortugalVentures inaugurou há duas semanas em Boston.

Foto_Pedro Janela_2Pedro Janela, CEO do WYgroup, refere um investimento de cerca de 100 mil euros no primeiro ano, estando em curso o recrutamento de um country manager e de project managers. A operação dará oportunidade para que os actuais developers e designers do grupo em Portugal se possam candidatarem a funções em Boston. «Em termos de crescimento do número de colaboradores, a nossa expectativa é que a equipa envolvida em projectos para o mercado dos EUA venha, em cinco anos, a ter a mesma dimensão que o WYgroup tem hoje, que é de mais de 160 pessoas», afirma o CEO. E acrescenta: «Em Portugal temos 10 agências que prestam serviços em todos os campos do marketing digital e interactivo, incluindo Consultoria Estra¬tégica, Design, Desenvolvimento Web e Mobile, Publicidade, SEM, Social Media, Performance Marketing e CRM. Nos EUA, vamos entrar com o desenvolvimento de aplicações para mobile. Num segundo momento, queremos prestar todos os outros serviços de marketing digital.»

Além do escritório em Boston, o WYgroup conta já escritórios em Lisboa, Porto e São Paulo, a par¬tir dos quais exporta serviços para diversos países.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão