Vodafone processada em 250 M euros na Grécia

vodafone_2A Vodafone foi notificada com uma acção judicial de 250 milhões de euros por ter alegadamente violado os seus contratos e causado prejuízos a um parceiro retalhista grego, noticia o Financial Times.

De acordo com a mesma fonte, a subsidiária grega da Vodafone recebeu na semana passada os detalhes de uma acção cível interposta pela MTS, retalhista de telecomunicações grega que vendeu à Vodafone contratos e serviços naquele país. Os mesmos documentos foram entregues nos escritórios da operadora em Londres, Reino Unido.

A MTS, empresa na qual a Vodafone detém 40% do capital, acusa a Vodafone Grécia de ter restringido a sua capacidade para operar através do cancelamento de uma reestruturação de empréstimo e da rescisão de um acordo de cooperação duradouro que envolvia serviços de manutenção e contratos de empréstimo.

A empresa alega ainda que a Vodafone explorou a sua dependência económica em relação ao grupo britânico e que foi impedida de dispersar capital na bolsa de valores de Atenas. Por fim, o fundador da MTS, Athanasios Papistas, refere que foi impossibilitado de vender os seus 60% na empresa a uma terceira parte. Segundo a MTS, a estratégia da Vodafone passaria por obter os activos do seu negócio a um baixo valor e excluir um retalhista local – até 2011, a MTS geriu 67 lojas da Vodafone na Grécia.

«As acusações não têm qualquer fundamento e os supostos prejuízos são completamente fantasiosos. A Vodafone vai defender-se de forma vigorosa», afirmou a Vodafone.

A audiência está marcada para o dia 16 de Abril de 2016.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
7 formas para se voltar a apaixonar pelo seu trabalho
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo