Vinho Ervideira debaixo de água

Daqui a aproximadamente dez meses, será possível beber vinho que esteve debaixo de água, a 30 metros de profundidade. A Ervideira submergiu 30 mil garrafas de Conde D’Ervideira Reserva Tinto 2014, na Albufeira de Alqueva, de modo a criar o Conde D’Ervideira Vinha da Água Reserva Tinto 2014.

Após o período de submersão, é expectável que o vinho seja “bastante mais intenso devido à ausência total de luz que aquele ambiente irá proporcionar a estas garrafas”, como explica o produtor vitivinícola em comunicado. O processo, descrito como pioneiro, possibilitará também que as garrafas repousem de forma consistente devido à temperatura de 17ºC, independentemente da altura do dia ou do ano.

Ainda o primeiro lote acabou de ser colocado debaixo de água e a Ervideira já está a pensar no próximo. O objectivo é aumentar a produção já a partir da vindima de 2015, sendo que a sua comercialização terá como destino tanto Portugal como os 20 países para onde a marca exporta.

Duarte Leal da Costa, director-executivo da Ervideira, espera que com a utilização desta técnica no Alentejo, seja recuperada «uma história de séculos, nomeadamente em situações de naufrágio de barco e naus, quando os vinhos que transportavam aí ficavam até serem descobertos». Depois de descobertos, acrescenta, os vinhos apresentavam «melhorias consideráveis ao nível da consistência, da estrutura e de potencial de envelhecimento, sendo vinhos verdadeiramente únicos».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?