Vendas da Hermés cresceram 13% em 2013

Hermes_2No ano passado, a marca de acessórios de moda de luxo Hermés obteve receitas consolidadas (excluindo o impacto cambial) de 3,75 mil milhões de euros, o que representa uma subida de 13% em relação aos 3,48 mil milhões de euros aumulados no exercício anterior.

Em termos de localização geográfica, a companhia obteve uma melhor performance na Ásia (excluindo o Japão) e nas Américas, onde registou um crescimento das vendas de 16 e 14%, respectivamente. Na Europa, as vendas avançaram 12%, demonstrando uma “actividade sustentável em todos os países, apesar do difícil contexto financeiro”, sublinha a Hermés em comunicado de imprensa.

No ano passado, a marca parisiense expandiu a sua rede de lojas com a abertura de boutiques em Beverly Hills (Estados Unidos da América), Ningbo (China), Nagoya Mitsukoshi (Japão) e Milão (Itália).

No que toca às áreas de negócio, a área mais rentável, a de Artigos em Pele, progrediu 8,8% para 1,63 mil milhões de euros, demonstrando que “a procura continua muito elevada”, refere a Hermés. Também as divisões de Pronto-a-Vestir e Acessórios (18%), Seda e Têxteis (12%) e Perfumes (15%) se destacaram ao nível das vendas. Já o negócio de Relógios progrediu apenas 1%, tendo sido “afectado pela desaceleração do mercado chinês”, explica a marca.

Em 2014, a Hermés “vai dar continuidade à sua estratégia a longo prazo baseada na criatividade e na fantasia, mantendo o controlo sobre o seu know-how e expandindo a sua rede de distribuição, aumentando a sua capacidade de produção e protegendo os seus fornecedores”, projecta a marca.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Pela primeira vez, há uma portuguesa a presidir a Multilaw
Automonitor
Via Verde Estacionar chega à Maia