Vasco: os tradutores de voz de origem polaca inspirados em Vasco da Gama

A Vasco Electronics nasceu na Polónia, em 2008, mas o nome é inspirado numa personalidade portuguesa: Vasco da Gama. Segundo João Fernandes, country manager da empresa tecnológica responsável pelo tradutor de voz com o mesmo nome, «a ligação a Vasco da Gama é algo mágica». Tratando-se de um navegador e explorador, presente nas primeiras viagens da Europa à Índia, é sinónimo de coragem, refere o mesmo responsável. «É esta coragem que nós queremos fomentar nos utilizadores dos nossos tradutores, que não sintam barreiras, quer seja numa viagem, num negócio ou mesmo ao lerem um artigo no jornal. Com os nossos tradutores não há barreiras, basta falar e o Vasco traduz.»

Na prática, os tradutores da Vasco Electronics são pequenos equipamentos portáteis capazes de traduzir mais de 100 línguas (consoante o modelo). Um dos elementos diferenciadores é o cartão SIM com internet gratuita e vitalícia em 200 países, o que significa que basta ligar o Vasco para que este encontre automaticamente a rede/operadora do país em questão, ficando pronto a traduzir em segundos.

De acordo com João Fernandes, em entrevista à Marketeer, o nível de precisão dos tradutores é superior a 90%. «Os nossos tradutores utilizam uma tecnologia de IA com 10 motores de tradução. Desta forma, conseguimos ser reconhecidos por ter a melhor precisão de tradução do mercado», garante. Ainda assim, há alguns conselhos a seguir: «Na utilização de tradutores electrónicos temos de ter em conta que estamos a falar com uma máquina que irá decifrar o que estamos a dizer para a forma escrita para que seja feita a tradução e, por isso, os utilizadores têm que ter um discurso seguido e articular bem todas as palavras.»

Crescimento de 50%

Com sedes na Polónia e nos Estados Unidos da América, a Vasco Electronics está presente em mais de 20 países e Portugal é um deles. O country manager explica que a chegada a Portugal é decorrente de uma evolução natural, uma vez que, por cá, «assiste-se cada vez mais a uma procura de ferramentas de tradução». Portugal afigura-se, por isso, «de uma enorme importância e crucial para a estratégia de liderança mundial no fabrico e venda de tradutores».

João Fernandes adianta que têm registado um crescimento anual de 50%, consistente com o plano traçado para este mercado. Para isso contribui o investimento em comunicação, nomeadamente a presença nas redes sociais, onde existe uma grande interacção com os clientes. A Vasco Electronics quer que quem usa os tradutores Vasco saiba que «há toda uma equipa por detrás que dá apoio na utilização dos mesmos».

A estratégia passa também pela comunicação social – através da disponibilização de tradutores para testes e reviews – e pelos influenciadores. «Temos várias parcerias através das quais pedimos a essas mesmas pessoas que utilizem ao máximo os nossos tradutores e que os testem no seu limite. Achamos que a melhor publicidade é quando os nossos tradutores são usados na vida real onde há sempre um factor surpresa para pessoas que o estão a ver e a ouvir!»

Mas quem utiliza um tradutor Vasco? Segundo o country manager, o espectro de clientes, tanto em Portugal como nos restantes mercados, é vasto. Desde pessoas que vão viajar em lazer a empresários ou trabalhadores na área do turismo, passando por proprietários de restaurantes, agentes imobiliários e até forças de segurança. Também podem ser úteis para alunos que estão a aprender uma nova língua e que querem aperfeiçoar a pronúncia ou esclarecer dúvidas.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais



loading...
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...