Valor do calçado português continua a subir lá fora

Uma prova cega realizada durante a feira MICAM, em Milão, determinou que o calçado português está a subir na consideração dos compradores internacionais. Os 80 profissionais (de 26 nacionalidade) convidados a participar na prova atribuíram um valor aos modelos apresentados sem saber de onde eram. Assim que foi revelado que tinham origem em Portugal, o valor indicado pelos participantes aumentou em 28%. Isto significa que estão dispostos a pagar mais por sapatos portugueses.

A prova foi desenvolvida por uma equipa da Católica Porto Business School, que se deslocou a Itália para avaliar o contributo das acções de comunicação da APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos e a influência que o país de origem tem na percepção de valor. Concluída a prova cega, foi possível verificar que a imagem do calçado nacional tem vindo a melhorar: numa iniciativa semelhante em 2005, registou-se um défice de imagem na ordem dos 30%.

A APICCAPS considera que o resultado conquistado é fruto de décadas de investimento em promoção comercial externa, das empresas mas também da associação. Em 2009, a APICCAPS lançou uma campanha com o objectivo de melhorar a imagem colectiva do calçado português e das empresas que o produzem. Uma década depois, as exportações do sector cresceram cerca de 50%, de 1,2 mil milhões para 1,9 mil milhões de euros no final do ano passado. Além disso, foram criados mais de 11 mil postos de trabalho.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Airbus vai ter open day. Há 90 vagas para fábrica portuguesa
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift