Vai comprar um telemóvel? Deco Proteste revela as marcas mais fiáveis

Os aparelhos electrónicos como telemóveis, televisores, tablets e computadores portáteis fazem cada vez mais parte do dia-a-dia dos consumidores um pouco por todo o Mundo. Contudo, e tal como qualquer dispositivo, estão sujeitos a avarias. A Deco Proteste levou a cabo um estudo para perceber quais são as marcas mais susceptíveis de avariarem e as avarias que mais frequentemente sofrem.

O inquérito efectuado a quase 94 mil consumidores de Portugal, Bélgica, Espanha, França e Itália revela que 44% dos tablets foram trocados porque o consumidor desejava um aparelho mais recente; 42% dos telemóveis não faz parte do “último grito”, mas trabalha bem; 42% dos computadores está fora de moda, mas a funcionar ;e 41% dos televisores não é actual, mas continua a servir.

Os dados demonstram que em Portugal a esmagadora dos inquiridos (quase nove em dez) tem um smartphone. Na maioria dos casos é um modelo de gama média, sendo que 57% pagou 150 a 500 euros pelo aparelho. A grande maioria optou por modelos equipados com Android (o sistema operativo iOS apenas representa 18% da amostra) e dotados de ecrãs grandes, acima das 5,1 polegadas em mais de três quartos dos casos.

As principais avarias registadas em telemóveis dizem respeito à bateria (22%), ao ecrã táctil (19%) e ao carregador (17%). As marcas mais fiáveis (com cinco estrelas) são a Google, Umdigi, Cubot, Vodafone, Honor, Sony, Onplus, Doogee, Asus, Ulefone, Motorola, Xiaomi, Vivo, Huawei, Samsung, Fairphone e Realme.

Da mesma forma, os televisores também estão presentes na maioria dos lares dos inquiridos portugueses (89%), grande parte com ecrã LCD. As tecnologias OLED e plasma representam 29% da amostra. Mais de metade dos inquiridos optou por uma smart TV, com ligação à internet e apps próprias. Sete em cada dez inquiridos escolheram um modelo de gama média que, em metade dos casos, estava em promoção, tendo 57% pagado até 750 euros. O comando, o ecrã e as ligações são os pontos mais vulneráveis, em particular nos modelos da TCL e da Xiaomi.

Nos computadores, 85% dos portugueses possui um portátil, quase sempre do tipo notebook e com o Windows instalado. Só 5% optou por um ultrabook, mais compacto e leve, e 5% por um modelo híbrido, com teclado destacável para poder ser usado como tablet. Os dados revelam que 64% pagou até mil euros e adquiriu um aparelho de gama média e que 28% dos portáteis acusa problemas de bateria. As marcas mais fiáveis (com cinco estrelas) são a LG, Toshiba, Apple, Fujitsu, Asus, Microsoft, HP, MSI, Lenovo e Dell.

Já nos tablets, pouco mais de metade dos inquiridos possui um. Destes, 63% vem equipado com o sistema operativo Android e 27% com iOS. Mais de metade dos aparelhos (58%) custou até 450 euros, sendo que a Apple e a Samsung são as marcas que apresentam uma maior fiabilidade. Relativamente aos problemas, a bateria, o carregador e as ligações são as principais falhas apontadas pelos consumidores.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...