Unilever suspende aquisição de óleo de palma à PT Smart

floresta3A Unilever decidiu suspender as futuras aquisições de óleo de palma à empresa indonésia PT SMART, pertencente ao grupo Sinar Mas, até esta conseguir apresentar provas irrefutáveis de que nenhuma das suas plantações está a contribuir para a destruição de florestas de alto valor de conservação e invasão de campos selvagens. Num relatório recentemente publicado pela Greenpeace graves acusações são feitas às práticas ambientais da Sinar Mas, razão que levou a Unilever a tomar esta decisão.

Nos últimos 18 meses, a multinacional, grande utilizadora de óleo de palma, tem investigado as actividades dos seus fornecedores para garantir que cumprem os mais rigorosos requisitos de sustentabilidade. Já no início deste ano foi realizada uma auditoria independente junto dos principais fornecedores, que revelou várias áreas de preocupação, as quais estão a ser acompanhadas caso a caso. Recorde-se que em 2008 a Unilever assumiu publicamente o compromisso de a partir de 2015 utilizar apenas óleo de palma proveniente de fontes certificadas.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)