Unilever apoia fim dos testes em animais

A Unilever juntou-se à Humane Society International (HSI), organização que se dedica à protecção da vida selvagem, para apelar ao fim dos testes de cosméticos em animais. Desde 2013 que a prática é proibida na União Europeia mas o mesmo cenário não se verifica no resto do mundo. Dados da Cruelty Free International apontam para 115 milhões de animais usados em testes, todos os anos.

«Mais de 35 países já têm proibições relativamente aos testes de cosméticos e nós temos mais de 30 anos de experiência no desenvolvimento de abordagens sem recurso a animais», indica um porta-voz da Unilever ao The Independent, acrescentando que a multinacional colabora com 50 parceiros de todo o mundo nesse sentido.

Além de apelar ao fim dos testes em animais, a Unilever vai mais longe e arregaça as mangas: «Partilhamos abertamente o nosso conhecimento e abordagens e oferecemo-nos para colaborar com ainda mais stakeholders.»

De acordo com a mesma publicação, a dimensão da Unilever – detém 57 marcas – poderá fazer com que este seja o início de uma nova era para a indústria da cosmética. A Dove, uma das suas insígnias com mais impacto a nível mundial, recebeu recentemente o certificado da PETA que a classifica como “cruelty-free”, ou seja, livre de sofrimento animal.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Airbus vai ter open day. Há 90 vagas para fábrica portuguesa
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift