Under Armour em apuros por apoiar Trump

Alguns dos atletas patrocinados pela Under Armour não estão contentes com apoio do CEO da marca a Donald Trump. Kevin Plank afirmou, em entrevista à CNBC, que o novo presidente dos EUA é «um verdadeiro bem para o país».

As declarações levaram Stephen Curry, jogador de basquetebol da NBA, Misty Copeland, dançarina de ballet, e Dwayne “The Rock” Johnson, actor e lutador de wrestling, a condenar a posição da Under Armour, ou pelo menos dos seus executivos, relativamente à situação que os EUA atravessam.

Citado pela Bloomberg, Dwayne “The Rock” Johnson, que tem uma linha vestuário em parceria com a marca, afirmou mesmo que as palavras de Kevin Plank contradizem as crenças dos colaboradores da Under Armour. O actor afirmou que os líderes devem inspirar as pessoas e não dividi-las e garantiu que as palavras do CEO da marca não são as suas.

Como resultado dos comentários dos atletas que patrocina, a Under Armour emitiu um comunicado em que reage às políticas de Donald Trump, ainda que não se refira directamente aos testemunhos em questão. No comunicado, reportado pela mesma agência noticiosa, condena a restrição da entrada de cidadãos de sete países maioritariamente muçulmanos. “A imigração é uma fonte de força, diversidade e inovação para empresas globais sediadas na América”, sublinha a marca.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
AUTOBEST 2020: Novo Opel Corsa é um dos finalista