Um terço dos portugueses prefere medicamentos de marca aos genéricos

No momento de comprar medicamentos sujeitos a receita médica, 35% dos consumidores portugueses preferem adquirir medicamentos de marca em detrimento dos genéricos, apesar de estes serem mais baratos, conclui um estudo da DECO Proteste.

De acordo com a associação, as razões podem ser várias, como a preferência ou o desconhecimento. Segundo o estudo, 3/4 dos inquiridos referiram confiar nos genéricos, mas «os dados apurados revelam que 18% dos portugueses não acreditam que os efeitos terapêuticos dos medicamentos genéricos sejam iguais aos dos medicamentos de marca», refere a DECO Proteste.

O mesmo estudo conclui que 89% dos inquiridos preferem ser informados pelo farmacêutico sempre que existe um genérico mais barato. Contudo, 44% afirmaram ter sido obrigados a comprar medicamentos de marca no último ano por não haver genéricos, seja por falta de provisão ou pela inexistência dessa alternativa.

O inquérito conclui ainda que 68% dos portugueses acreditam que o medicamento genérico é tão eficaz como o medicamento de referência mas apenas menos de metade (47%) concorda que os genéricos não causam mais reacções adversas do que os de marca. «Embora reconheçam que o preço é mais baixo, mais de um terço (36%) não sabe que os genéricos permitem poupanças ao Serviço Nacional de Saúde», conclui a organização de defesa do consumidor.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...