Um terço dos adeptos desconhece patrocinador principal do seu clube

bragaSer fã acérrimo é o factor mais importante para que os patrocínios a clubes da Primeira Liga de futebol se traduzam numa clara intenção de compra, de acordo com o estudo “A influência do patrocínio no comportamento dos adeptos: O caso do futebol profissional”, divulgado ontem pelo IPAM na conferência “Marketing & Consumption. What Future“.

O estudo, realizado no âmbito da tese de doutoramento de Pedro Mendes, docente do IPAM, resulta de um inquérito efectuado a 278 espectadores durante jogos disputados pelo Beira-Mar e pela Académica de Coimbra na temporada passada (2010/11).

O autor concluiu que 36,7% dos adeptos inquiridos desconhece o nome do patrocinador principal do clube que defende, pelo que a frequência com que os adeptos assistem a partidas do seu clube no estádio ou o facto de serem, ou não, sócios, são variáveis «sem influência directa na percepção, intenção de compra e recomendação do patrocinador principal do clube».

Esse comportamento é, segundo o estudo, determinado pelo o grau de envolvimento do adepto com o clube. «Os fãs acérrimos dos clubes são aqueles que criam uma relação positiva face ao patrocinador principal do seu clube e não têm dúvidas em recomendar e até comprar produtos desse mesmo patrocinador», conclui o IPAM – The Marketing School em comunicado.

De acordo com esta instituição, os adeptos mais fervorosos são também os que mostram maior resistência a comprar produtos de empresas que patrocinem os clubes rivais, uma vez que «se um adepto é fã incondicional de um clube torna-se um fã incondicional do patrocinador dessa equipa».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo