Um novo tipo de consumidor vai marcar o ritmo do retalho

Um novo relatório da MasterCard indica que 33% dos comerciantes apontam o protagonismo do consumidor como principal impulsionador da mudança na indústria de retalho.

Segundo o estudo, 37% dos inquiridos indica a crescente concorrência como factor preponderante, já que os comerciantes se empenham cada vez mais em inovar e assegurar vendas com os consumidores esclarecidos.

Os dados foram divulgados hoje em Londres no World Retail Congress, onde se reúnem retalhistas de toda a Europa.

Previsto é que os telemóveis vão ultrapassar as lojas físicas, os websites e o call centres, como o mais importante canal de comunicação com os clientes a partir de 2020. No entanto, apenas 3% dos inquiridos acreditam que a indústria acompanhe, neste momento, o ritmo de exigência dos clientes no contexto do retalho multi-canal.

Este estudo integra um novo relatório sobre a indústria patrocinado pela MasterCard e elaborado pela Economist Intelligence Unit: “The I Factor: how consumer demand is driving retail innovation” (“O factor I: como o consumidor lidera a inovação no retalho”). O estudo anuncia a era do “I-Con” – o consumidor inteligente, omnicanal e omnipotente – e debruça-se sobre a forma em que os retalhistas inovam para se manterem competitivos num mercado em rápida revolução, ao mesmo tempo que projecta uma visão de como o mercado irá continuar a evoluir nos próximos anos.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estas 85 empresas procuram mais de 2500 novos talentos
Automonitor
Já conhece o “novo ingrediente” de Gordon Ramsey?