Um negócio bem temperado

Paladin_2Desenvolve internamente, em ambiente laboratorial, cerca de 50 novos molhos e vinagres todos os anos. Os produtos da Mendes Gonçalves, dona da marca Paladin, são para todos os gostos e feitios. E têm aberto o apetite do mercado internacional, que já representa 25% da facturação

Texto de Daniel Almeida

É da inovação que a Mendes Gonçalves faz a sua principal bandeira. Criada em 1982, numa altura em que em Portugal só se produzia vinagre de vinho, a empresa familiar começou a fabricar vinagre de figo, a partir das suas instalações na Golegã. Alguns anos depois, decidiu abrir um departamento exclusivamente dedicado a Investigação & Desenvolvimento (I&D), que permitiu alargar o portefólio aos molhos (maionese, mostarda e ketchup) e outros temperos. E abrir o apetite do mercado internacional.

O alargamento do portefólio deu-se apenas 20 anos depois de a Mendes Gonçalves ter aberto portas, isto é, em 2002. «Com o tempo sentimos que, apesar de termos muitos tipos de vinagres apresentados de diversas formas, a empresa continuava dependente de um monoproduto: o vinagre. Assim, fazia sentido diversificarmos o negócio. Porque o vinagre é uma matéria-prima importante no fabrico dos molhos e porque na altura a esmagadora maioria dos molhos eram importados, em 2002 decidimos iniciar a produção de molhos e outros temperos», recorda Carlos Gonçalves, director-geral e filho do fundador da empresa.

Para ler o artigo na íntegra, consulte a edição de Setembro de 2013 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual