Um leite sem igual

MARKETEER CONTENTS

A Bel Portugal tem a convicção que o futuro dos seus produtos passa por um futuro sustentável de todos os que participam na sua produção, dos produtores, e das suas vacas, aos consumidores.

Foi por essa razão que criou o Programa Leite de Vacas Felizes. Um programa que combina a terra única dos Açores e os seus pastos verdejantes, com as vacas criadas ao ar livre, um incentivo ao pastoreio. Pastagem que acontece 365 dias por ano, requisito que é combinado com critérios de qualidade, de bem-estar animal e de sustentabilidade ambiental, muito exigentes.

É fundamental valorizar o leite açoriano e contribuir para a economia das ilhas. Este programa pretende isso mesmo, criar valor para toda a cadeia de produção, contribuir para a sustentabilidade do negócio do leite nos Açores, diferenciar e superiorizar o leite açoriano e contribuir para o bem-estar animal.

É um programa de cooperação entre Terra Nostra e os seus produtores de leite que assenta em cinco pilares: a pastagem, o bem- -estar animal, a qualidade e segurança alimentar, a produção sustentável e efi ciência. Os produtores da Bel Portugal aceitaram o desafi o de dar o seu contributo para a valorização do leite, participando no programa, trabalhando cada uma das práticas que são requisitos para a sua certifi cação enquanto produtor do Programa Vacas Felizes. Todos os produtores do programa são auditados por uma entidade externa, a SGS.

O leite de pastagem Terra Nostra surge assim em Maio de 2016 e marcou a criação de um novo segmento de leite. A pegada de carbono A missão da marca continua a ser termos o melhor leite do mundo. Por isso trabalha com diversos parceiros, conhecedores e peritos em cada um dos aspectos fundamentais do programa que deu origem ao leite de pastagem. Com eles identifi caram as áreas de trabalho, de melhoria, continuam este projecto. Este ano, mais uma vez em parceria com a Terraprima, spin off do Instituto Superior Técnico, concluíram que a pegada de carbono do Leite de Vacas Felizes é 32% inferior do leite das vacas que vivem em estábulos.

Sendo que as principais razões se devem ao programa, que passa por maximizar o tempo que as vacas estão ao ar livre e a comer erva fresca 365 dias por ano. As vacas ao ar livre espalham os seus dejectos pela pastagem e o contacto dos mesmos com o ar (com o oxigénio) emite menos gases com efeito de estufa, por oposição aos dejectos empilhados nos estábulos. Além disso, quanto mais erva fresca comerem, menos ração é necessária. E a produção de ração animal tem associada a emissão de gases com efeito de estufa, pelo consumo de recursos naturais que implica.

Mas este é um programa de cooperação e por essa razão a empresa tem ainda uma parceria com a Associação Portuguesa de Nutrição, que reconheceu o pioneirismo e superioridade do programa. Tem também uma parceria com um centro da Universidade do Minho, para a investigação sobre as vantagens dos sistemas de pastagem para o valor nutricional do leite. Com um especialista em bem-estar animal, da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, trabalham no desenvolvimento de novos protocolos e programas de formação para os produtores do programa.

E por fim, sobre a pastagem, neste ecossistema único na Europa, que são as pastagens permanentes dos Açores, estão a trabalhar em consórcio com diversas entidades açorianas, num projecto sobre pastagens sustentáveis, que pretende promover e optimizar o sistema de produção em pastagens, que sejam biodiversas e nutricionalmente mais ricas, melhorando a qualidade do leite, a eficiência e rentabilidade dos produtores e a sustentabilidade das explorações.

Os produtores do Programa Leite de Vacas Felizes têm à sua disposição o acompanhamento técnico e formação, de modo a implementar as melhores práticas mundiais, apoio na utilização de serviços externos especializados e outros benefícios sociais, como bolsas de estudo e seguros de saúde. Os benefícios destinados aos seus colaboradores são também extensíveis aos produtores.

«É pelo fomento e apoio aos nossos produtores, na aplicação das boas práticas nas explorações e dos cuidados com os animais e sua alimentação, para que produzam um leite de elevada qualidade e teor nutritivo, que contribuímos para a Missão da BEL de entregar o melhor do leite às famílias», refere Eduardo Vasconcelos, director de Compras da Bel Portugal.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal