Tradiio é exemplo do futuro da música para a Forbes

O departamento de A&R (Artists & Repertoire) das editoras de música está morto ou, pelo menos, bastante diferente. É desta premissa que a Forbes parte para um artigo em que explica como a procura por novos talentos está diferente e qual o papel que as startups desempenham. Neste campo, a portuguesa Tradiio é referida pela publicação para exemplificar o modo como músicos emergentes se podem tornar conhecidos com a ajuda do público.

Numa época em que existe tantos projectos novos a ser lançados (a Forbes refere que existem aproximadamente quatro milhões de músicas que nunca foram tocadas no Spotify), o melhor é mesmo deixar o trabalho de olheiro para os fãs. E é aqui que entra a Tradiio. A plataforma de música, que se assemelha a uma espécie de bolsa da música, permite que os utilizadores apostem nas músicas e nas bandas de que mais gostam, oferecendo-lhes a oportunidade de subir no ranking e ganhar prémios.

O artigo faz ainda referência ao Blend, plataforma de colaboração entre artistas na cloud. Neste caso, as músicas mais votadas são lançadas através de um EP ou sozinhas enquanto singles, sendo que aqui o género de música predominante é a electrónica, ao passo que no Tradiio há espaço para todos.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal