Toyota consolidou liderança em 2013

toyota-emblem-logo-sign-630_2No ano passado, a Toyota manteve, pelo segundo ano consecutivo, o estatuto de maior fabricante automóvel do mundo, à frente da General Motors e da Volkswagen. A companhia japonesa registou uma subida de 2% das vendas globais, para 9,98 milhões de unidades vendidas.

Para 2014, a companhia nipónica fez saber que prevê ultrapassar a meta dos 10 milhões de veículos vendidos, mais precisamente 10,32 milhões de unidades, algo que seria inédito na história da indústria automóvel.

No que diz respeito aos números do ano passado, a norte-americana General Motors comercializou 9,71 milhões de veículos, enquanto a alemã Volkswagen completa o pódio com 9,5 milhões de unidades vendidas, de acordo com dados divulgados pela agência Bloomberg.

Quanto à Toyota, beneficiou de um aumento de 7,4% das vendas nos Estados Unidos da América (o maior mercado da empresa), para 2,24 mil milhões de veículos, e 9,2% na China, para 917 mil unidades, anunciou hoje a companhia em nota de imprensa. Já no mercado europeu, a companhia (que agrega marcas como Toyota, Daihatsu, Hino ou Lexus) registou uma subida de 1% das vendas, para um total de 848 mil unidades.

Os dados do ano passado revelam que a concorrência está cada vez mais apertada no sector automóvel, entre os três principais players mundiais. No início da crise económica mundial em 2008, a Toyota já tinha ultrapassado (em termos de vendas) a General Motors, que na altura liderava o mercado de forma ininterrupta há mais de 70 anos. Porém, em 2011, a gigante asiática foi afectada pelo terramoto e tsunami que ocorreram em Março no Nordeste do Japão e quase paralisaram a produção, tendo caído para o terceiro lugar, atrás da General Motors e da Volkswagen. Em 2012, viria a regressar ao topo.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)