Super Bock mini importa “Saca Fácil” de Angola

A Unicer adoptou o conceito “Saca Fácil” para a Super Bock mini em Portugal, uma assinatura que era usada no mercado angolano desde o lançamento deste produto no país no final de 2010.

«O relançamento da marca Super Bock, em Abril deste ano, traduziu-se em várias alterações, designadamente ao nível da assinatura da marca, a sua comunicação, bem como a renovação das nossas embalagens, nas diferentes variantes», explicou à Marketeer fonte da Unicer. «E é precisamente neste âmbito de decidimos adoptar o conceito “Saca Fácil” para a mini, em Portugal. Tem muito mais força do que “Abertura Fácil”. E é mais “giro”. É uma evolução natural…», garante a mesma fonte.

Ainda assim, o mesmo responsável salienta que «o posicionamento que a marca Super Bock tem em Portugal é muito diferente daquele que tem em Angola». Daí que a Unicer vá continuar a trabalhar a marca respeitando a realidade de cada um dos mercados onde está presente, seja ao nível da sua comunicação como nas embalagens.

Recorde-se que a Super Bock mini chegou ao mercado nacional com o sistema de abertura fácil em Maio de 2009, um projecto que na altura envolveu meio milhão de euros de investimento. Segundo comunicado divulgado à época pela Unicer, “com a cápsula de abertura fácil, a Unicer encontra, uma vez mais, a conveniência e a funcionalidade, num novo conceito que cria valor para o consumidor, enquanto promove a sustentabilidade e a rentabilidade da empresa”. Aquando do lançamento em Portugal o jogo de palavras “Saca Fácil” foi usado na campanha de publicidade. Recorde aqui o filme.

Já o lançamento da Super Bock mini em Angola aconteceu em Dezembro de 2010. Nessa altura a Unicer justificou a aposta com o sucesso em Portugal que «conduziu à exportação desta referência, com estreia no principal mercado internacional da empresa portuguesa».

 

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão