Streaming ou download: qual é o vencedor no vídeo?

Os serviços de streaming estão a crescer a nível mundial. Só na América Latina, a Muvi prevê que as receitas deste tipo de plataformas dupliquem ao longo dos próximos três anos, passando dos actuais 425 milhões de dólares (378,4 milhões de euros) para 859 milhões de dólares (765 milhões de euros). No continente europeu, também deverá subir de 4,3 mil milhões de dólares (3,8 mil milhões de euros) para 7,2 mil milhões de dólares (6,4 mil milhões de euros).

De acordo com a Penthera, o streaming de vídeo está a crescer porque cada vez mais espectadores, em todo o mundo, estão a assistir a conteúdos on the go: 89% dos inquiridos pela empresa de software revela ver televisão ou filmes nos seus dispositivos móveis.

Contudo, alerta a Penthera, ver vídeos fora de casa acarreta alguns desafios. Os adeptos de streaming têm pouca tolerância para más experiências devido a problemas de conectividade: 88% reporta já ter sentido frustração ao ver vídeos via streaming. Além disso, um em cada cinco afirma mesmo que deixaria de utilizar determinado serviço devido às falhas de rede e problemas de carregamento dos conteúdos.

Uma solução apontada passa por oferecer aos utilizadores a possibilidade de fazerem o download dos conteúdos, assegurando que a internet não irá interferir no momento de ver o último episódio da série preferida: 71% dos inquiridos estaria disposto a pagar por uma versão premium que tivesse esta opção.

O estudo tem por base um inquérito realizado a utilizadores de 10 países – Brasil, México, Colômbia, Argentina, Espanha, Reino Unido, Alemanha, França, Holanda e Itália.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Quer poupar 700€ por ano no seguro do carro? Saiba como