Starbucks pode rivalizar com a Nespresso na Europa

starbucksA cadeia de coffee shops Starbucks pode anunciar, ainda este mês, o lançamento da sua gama própria de cápsulas de café no mercado europeu, concorrendo com a Nespresso, avança o Financial Times.

De acordo com a mesma fonte, a Starbucks pretende replicar na Europa o sucesso alcançado com as vendas da sua linha própria de café em cápsulas, denominada K-Cup, nos Estados Unidos. Desde o lançamento deste produto, em Novembro passado, até ao final de 2011, a rede de coffe shops, sediada em Seattle, Washington, vendeu mais de 100 milhões de pacotes K-Cup no mercado americano.

As cápsulas de café da Starbucks são compatíveis com as máquinas da fabricante americana Keurig.

Apesar de ainda não ter confirmado a intenção de exportar, para já, o produto, a Starbucks admite que “tem discutido o quão importante é o [segmento] premium de cápsulas individuais, não apenas nos Estados Unidos, como eventualmente fora” deste país, equacionando a introdução do produto “no Canadá e nos mercados internacionais”.

No entanto, não será certamente uma tarefa fácil para a Starbucks vingar no mercado europeu das cápsulas de café, dominado pela Nespresso, do Grupo Nestlé, que, desde o início do milénio, tem crescido a um ritmo médio de 30% ao ano. No ano passado, a empresa helvética aumentou as vendas em 20%, para um total de 3,5 mil milhões de francos suíços (aproximadamente 2,9 mil milhões de euros). A Nespresso estima possuir uma margem operacional entre 20 a 30% entre os cerca de 50 sistemas já disponíveis em todo o mundo, e espera atingir as 300 boutiques ao nível global ainda este ano.

Face ao sucesso da empresa suíça, que actua num segmento premium, várias têm sido as empresas europeias que têm lançado produtos compatíveis com o seu sistema, mas a preços inferiores. A Nespresso processou algumas delas, como as marcas Marcilla e L’OR ExpressO, ambas detidas pelo Grupo Sara Lee, e a Ethical Coffee. Em Portugal, já foram lançadas algumas cápsulas compatíveis, como as da marca portuguesa Brown ou as da italiana Vergnano.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão