Sofia Carvalho de saída da Impresa

Sofia Carvalho, directora da SIC Mulher e da revista Activa, está de saída do Grupo Impresa, depois de ter reunido ontem com a administração. A profissional é apenas um dos nomes que a Marketeer sabe ter sido convocada pelo grupo para assinar o processo de rescisão, a par do coordenador da SIC K.

Fonte oficial da Impresa revelou, entretanto, que o grupo já concluiu o processo e que todos os colaboradores visados já foram contactados. Somente o universo SIC é afectado, com especial incidências nos canais por cabo: «Procedeu-se a uma reestruturação nalgumas áreas, onde se destaca a dos canais temáticos, em que serão implementados novos processos funcionais, mais coesos, que permitam reforçar e consolidar as audiências dos canais.»

Ao que a Marketeer apurou processo de rescisões envolve entre 15 e 20 pessoas, sendo que sete são jornalistas (incluindo repórteres de imagem).

A Impresa não é o único grupo a passar por esta situação. Também a Cofina estará a encetar uma onda de despedimentos, de acordo com comunicado emitido pelo Sindicato dos Jornalistas. De acordo com o sindicato, vários trabalhadores foram confrontados com propostas de rescisão de contrato, ao longo dos últimos dias.

“O Sindicato dos Jornalistas está profundamente preocupado com as informações que lhe têm chegado através de trabalhadores da Cofina, que, em parte, foi confirmado pela administração do grupo, com a qual voltou a reunir-se recentemente”, refere o mesmo comunicado.

O sindicado indica ainda que vários jornalistas da Cofina, que detém títulos como Correio da Manhã, Sábado e Jornal de Negócios, “aludiram igualmente a indicações de que a empresa poderá estar à venda”, devido aos resultados registados em 2016. A possibilidade de venda não foi, porém, referida aquando da reunião do Sindicado dos Jornalistas com a administração da Cofina.

Fonte oficial da Cofina esclarece que o grupo «tem vindo a ajustar as suas equipas, reduzindo na imprensa escrita e apostando cada vez mais no digital, na multimédia e na CMTV». A mesma fonte indica ainda que a Cofina «não coloca de lado a utilização dos meios legais disponíveis, se tal for necessário, para ajustar a sua actividade às tendências de mercado».

Créditos da fotografia: RTP

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
Está grávida? Veja o que deve (e não deve) fazer se for conduzir